Peixes de água salgada são as espécies que vivem nos mares e oceanos

Inicio » Agronegócio » Peixes de água salgada são as espécies que vivem nos mares e oceanos
07/05/2019 Por
Peixes de água salgada são as espécies que vivem nos mares e oceanos

Os peixes de água salgada são muito saborosos e saudáveis, podendo ser uma excelente fonte de proteínas para os humanos. Os peixes de água salgada são encontrados em diversas espécies, cores e tamanhos. Podem ser capturados através da pesca esportiva, artesanal, assim como a industrial.

Os peixes de água salgada também podem ser criados em aquários, desde que se deem bem com outras espécies escolhidas e que suas características sejam respeitadas.

  1. Quais são os peixes de água salgada?
  2. Peixes de água doce e salgada
  3. Espécies de água salgada mais comuns
  4. Aquário marinho
  5. Quais os melhores peixes de água salgada?
  6. Principais peixes de água salgada para criação
  7. Beijupirá
  8. Garoupa
  9. Dourado do Mar
  10. Salmão do Atlântico
  11. Robalo
  12. Linguado
  13. Criação de peixes de água salgada
  14. Mercado de peixes marinhos

Peixes de água salgada

Quais são os peixes de água salgada?

Peixes de água salgada são aquelas espécies que vivem em ambiente marinho, ou seja, nos oceanos. Eles costumam ser bastante ativos, de tamanhos muito variados e coloridos.

Os peixes que vivem no mar têm características específicas para sobreviverem e procriarem na água salgada. O oceano possui alto teor de sais e, assim, estas espécies tiveram que se adaptar para viver neste ambiente.

Uma das curiosidades sobre os peixes de água salgada é que a água do mar é bastante concentrada, devido à sua composição. Entretanto, o corpo dos peixes é formado por líquidos menos densos do que o oceano. Assim, é necessário que ocorra a perda e a troca destes líquidos, para que os peixes consigam viver em equilíbrio em seu habitat.

Peixes de água doce e água salgada

O sabor é uma das principais diferenças entre o peixe de água doce e o de água salgada. Na água doce, o animal conserva mais gordura e, assim, ganha um sabor mais terroso. Já o peixe do mar é mais salgado, contudo, tem uma carne mais saudável e leve.

Outra diferença entre os peixes pode estar na aparência, embora em ambos ambientes seja possível encontrar as mais diversas espécies. Entretanto, há quem diga que os peixes de água doce são menores.

Eles se reproduzem nos rios e lagos e absorvem mais a água do meio (em uma comparação com o peixe do oceano). Então, essa água acaba sendo eliminada no habitat através da urina.

Espécies de água salgada mais comuns

A pesca esportiva costuma ser bastante comum tanto em ambientes de água doce como nos mares. O consumo pode ser realizado praticamente na hora da pesca, ou momentos depois, dependendo do peixe que for fisgado. Conheça algumas espécies de água salgada que são bastante conhecidas entre os apreciadores da carne:

  • Anchova
  • Atum
  • Bicuda
  • Tainha
  • Cação
  • Cavala-verdadeira
  • Carapau
  • Corvina
  • Garoupa
  • Pampo
  • Peixe galo
  • Pescada

Aquário marinho

Há tempos que os peixes de água doce conquistaram um espaço nas residências, dentro de aquários. Entretanto, também é possível ter um aquário marinho, com seres do oceano vivendo dentro de casa.

Assim, é importante lembrar que os peixes do mar precisam de alguns cuidados especiais para serem criados fora de seu habitat natural. O primeiro passo é conhecer o comportamento das espécies, e se elas se dão bem entre si. Portanto, é fundamental escolher animais que convivam em grupo e em harmonia.

Verificar a temperatura sempre é uma boa dica. A grande maioria dos peixes de oceano vivem entre os 18 e 23 graus.

Outro ponto que merece destaque em relação ao aquário com peixes de água salgada é a escolha dos aparelhos. Os acessórios, como bombas, filtros e termômetros, devem ser resistentes à água salgada – para evitar, assim, a oxidação e não prejudicar os animais.

Os cuidados em relação ao aquário para peixes de mar é algo que muitas pessoas têm clareza. Afinal, como dito anteriormente, é preciso oferecer uma higiene adequada para que os animais, sendo eles peixes de água salgada ou não, tenham saúde e qualidade de vida.

No entanto, sempre existe muita dúvida com relação a como montar um aquário para os peixes de mar. Em suma, os peixes de água salgada e doce geralmente podem ser criados no mesmo tipo de aquário. Ainda assim, é muito importante garantir a qualidade de vida necessária para os animais.

Em suma, a montagem do aquário para peixes de água salgada precisa ser feita por um profissional caso o aquário escolhido tenha sido de um tipo mais complexo.

Peixes de água salgada

Quais os melhores peixes de água salgada?

Criar peixes não é algo que se faz do dia para a noite. É preciso, de fato, muito preparo e estudo. Afinal, é muito importante levar em consideração o fato de que muitas espécies possuem suas particularidades que precisam ser atendidas.

Isso porque, mesmo se tratando de um peixe, é comum que seu instinto fale mais alto e isso possa complicar toda a criação. Um grande exemplo disso é quando espécies que não são compatíveis entre si são colocadas juntas e acabam matando umas às outras.

Infelizmente isso é mais comum do que se pensa e pode ser um grande agravante quando o assunto é a criação dos peixes de água salgada. Além disso, é importante também levar em consideração a grande necessidade de espaços que alguns deles possuem.

Diferente dos peixes de ornamento que têm, em sua grande maioria, tamanhos menores, os peixes de água salgada são conhecidos por um tamanho mais avantajado em relação a outras espécies. Logo, isso pode ser um grande problema para quem não está disposto a investir e se dedicar.

Além disso, o mais indicado é possuir uma agenda sobre a procriação, alimentação e demais necessidades e características que cada um tem. Dessa maneira, torna-se possível obter o resultado desejado e garantir a qualidade dos peixes criados e comercializados.

Principais peixes de água salgada para criação

Dentre os estudos de quem procura criar peixes de água salgada, com certeza é necessário também estudar as principais e mais promissoras espécies. Como os peixes são animais que se proliferam de maneira rápida e muitas espécies acabam surgindo, é comum que haja muito mais variedades do que as citadas.

Entretanto, as espécies que serão citadas a seguir são aquelas que, além de garantir maior praticidade, muitas vezes também são as mais procuradas por consumidores do país inteiro. A grande vantagem disso é que possuem um preço muitas vezes agregado, o que colabora para melhores lucros.

Além disso, uma das maiores vantagens de criar determinadas espécies de peixes é a conquista do público. Por isso, também é importante estudar o mercado e ver em qual espécie se especializar, como é a demanda, etc.

De qualquer maneira, existem peixes de água salgada que nunca perdem a popularidade no mercado, fazendo com que a procura esteja sempre em alta e que muitas pessoas paguem caro por eles. Por exemplo:

  • Beijupirá;
  • Garoupa;
  • Dourado do mar;
  • Salmão do Atlântico;
  • Robalo;
  • Linguado.
  • Beijupirá

O beijupirá é também conhecido como Rachycentron canadum. Além do nome de beijupirá, pode ser encontrado no mercado como bijupirá, pirabiju ou cação de escamas. Em suma, ele é um peixe que se encontra em grande quantidade em regiões como a zona tropical e subtropical.

Mesmo que muitas pessoas não o conheçam, no Brasil ele se encontra em enorme quantidade em muitas regiões do Nordeste. Além desse, outros locais como zonas costeiras do Piauí e Ceará também possuem esse peixe.

Porém, não somente no Brasil ele se destaca. É fato que a fauna e flora brasileira são muito versáteis e isso atrai a atenção de muitos estrangeiros. Porém, ocorre que esse peixe também está presente na Argentina, fazendo com que o mercado seja bem disputado.

Ainda assim, é uma das espécies sobre a qual podemos garantir que a qualidade para aquicultura é grande. Isso porque, entre suas características principais, está o crescimento acelerado. Isso faz com que ele possa atingir cerca de 3 ou 4 quilos em apenas 1 ano de criação.

Logicamente, para chegar a esse peso que é considerado normal e saudável, o peixe precisa ser bem cuidado e ter uma qualidade de vida agradável. De qualquer maneira, quando se encontra em ótimas condições de cultivo e um tratamento de altíssima qualidade, pode atingir 10 kg em 1 ano e 6 meses.

Entre suas maiores vantagens para aquicultura, está o fato de que possui grande facilidade para desovar em cativeiro, mostrando tranquilidade e boa adaptabilidade onde quer que seja. Além disso, também apresenta uma resposta positiva e um temperamento tranquilo em relação às vacinações necessárias.

Uma dos principais motivos para criá-lo é que a sua popularidade maior é nos EUA e Bélgica, o que faz com que sua procura esteja cada vez maior no Brasil. Logo, quem souber cuidar e sair na frente pode apresentar ótimo rendimento.

Peixes de água salgada

  • Garoupa

O garoupa tem um nome muito diferente em algumas regiões, sendo principalmente conhecido como Dusky Grouper. No entanto, quem deseja adquirir ou pesquisar mais sobre esse peixe, pode encontrá-lo pelo nome de galinha-do-mar, piracuca, crioula ou garoupa verdadeira.

De maneira geral, essa é uma das espécies mais populares de peixes de água salgada. O motivo é que pode ser encontrado em locais de todo o mundo. No Brasil, por exemplo, esse peixe está presente em maior quantidade na costa do Sergipe e Uruguai.

Além do mais, a boa notícia é que é uma das mais valorizadas do mercado nacional. Por isso, é comum ver seus consumidores pagando até mais de R$ 60,00 por kg. No entanto, é óbvio que ele exige uma quantidade maior de cuidados, fazendo com que seja necessário dedicar mais tempo e atenção para que ele se desenvolva bem.

Entre as características que mais chamam a atenção em seus consumidores ou criadores está o fato de atingir até 60 kg, mesmo apresentando pouco mais de 1,5 metro. Em contrapartida, um fator que pode dificultar a prática do cultivo desse peixe é o fato de ser hermafrodita protogínico.

Ou seja, não é possível contar 100% com o sexo de nascença do peixe, já que ele pode nascer fêmea e eventualmente se tornar macho. Ainda assim, ele é um peixe de características interessantes para quem tem a intenção de criá-lo em tanques-rede, tanques normais ou viveiros do tipo escavado.

  • Dourado do mar

O dourado do mar é um peixe que não se tem uma quantidade muito grande de informações sobre ele. O que se sabe, de fato, é que ele é mais comum nas regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Sul do Brasil.

Mesmo sem enorme conhecimento sobre a espécie, ele apresente algumas vantagens para quem quer cultivar:

  • Popularidade;
  • Grande procura;
  • Bom desenvolvimento.

Entre os peixes mais procurados no Brasil, sem dúvida, ele está entre os principais. Até mesmo porque é uma das espécies mais procuradas para a prática de pesca esportiva, além do uso comercial também.

Porém, diferente de algumas espécies, ele possui épocas onde sua popularidade pode aumentar de forma considerável. Ou seja, para vendê-lo, o melhor é entre outubro e março.

  • Salmão do Atlântico

O salmão do Atlântico é conhecido por pertencer à família Salmonidade. Em suma, o salmão é um dos peixes mais conhecidos e consumidos em todo o território brasileiro. Infelizmente, um de seus maiores defeitos é não ser encontrado de forma natural no país.

Logo, muitas pessoas não sabem que ele é originário, na verdade, da costa Leste da América do Norte. Ele chegou ao Brasil no início dos anos 90. Em suma, ele é um peixe de água doce, mas que passa toda a sua vida em água salgada.

Por ser um peixe muito caro, quem o compra geralmente já tem em mente a receita que vai preparar. Além disso, com o crescimento de hábitos ais saudáveis, o salmão tem sido procurado de grande forma por conta dos benefícios que oferece à saúde.

Logo, a sua procura é algo que ocorre em grande escala. Tudo isso faz com que seja um peixe caro, mas com muita procura por diversas pessoas.

Peixes de água salgada

  • Robalo

Para quem não conhece, o robalo é uma das apostas mais promissoras de piscicultura. Ele é a espécie responsável por marcar presença de grande forma em toda a costa do Atlântico. Além disso, consegue se estender até a Carolina do Norte (EUA) e Mampituba, em SC.

No Brasil, ele é popularmente encontrado no mangue. Isso significa que é uma das opções mais populares para quem deseja cultivar peixe em determinadas regiões específicas, como Bahia, Pará e Maranhão.

Como sendo um peixe de água salgada que tem muita procura, está comumente presente entre os criadouros. No entanto, é importante lembrar que ele exige um bom cuidado para que se desenvolva da maneira mais correta possível.

Afinal, é importante ter em mente que a criação de peixes de água salgada é algo que realmente exige tempo e disposição. Logo, com o robalo não é diferente. Em relação à criação desse peixe, o mesmo se desenvolve de forma muito melhor em águas comas seguintes características:

  • Calmas;
  • Barrentas;
  • Fundas.

Esse peixe costuma procurar proteção entre galhos. Além disso, é importante ressaltar que é um dos mais violentos peixes para pesca esportiva. Isso significa que é preciso ter cuidado na hora de manuseá-lo, bem como na hora de colocá-lo junto a outros peixes.

  • Linguado

Sem dúvidas, o linguado está entre os peixes mais caros e procurados do mercado. Logicamente, ele não é tão caro quanto o salmão e o bacalhau. Em contrapartida ao seu preço, torna-se facilmente uma das espécies de peixe que apresenta maior sucesso em sua criação.

Afinal, possui uma tolerância muito grande às diferentes temperaturas e também salinidades. Outras coisas que suporta de maneira grandiosa é a grande concentração de compostos nitrogenados, bem como apresenta sobrevivência em águas de grande acidez.

No Brasil, ele é muito mais visto no Rio de Janeiro. Em geral, o Rio é o local onde os peixes são facilmente encontrados, já que possui anualmente uma grande quantidade de turistas e isso é uma ótima característica para quem trabalha com criação de peixes de água salgada.

Peixes de água salgada

Criação de peixes de água salgada

O mercado de peixes é algo lucrativo em todos os sentidos. No entanto, é muito importante se dedicar a estudar o mercado, espécies e todas as características que envolvem esse negócio. Os peixes são animais que, dependendo da espécie, exigem poucos cuidados.

Ainda assim, existe uma série de fatores que devem ser analisados para garantir que a espécie certa está sendo adquirida. Um exemplo disso é a boa aceitação de mercado. Nada adianta cultivar lindos e interessantes peixes se o mercado não colabora e não oferece uma boa procura.

Além disso, a conversão alimentar também é algo que deve ser analisado. Peixes como o salmão, atum, bacalhau e o linguado, por exemplo, possuem um índice extremamente alto de conversão alimentar, mesmo que o atum seja geralmente retirado diretamente de seu ambiente natural.

O ciclo de vida é algo que deve ser analisado com cautela. Existem peixes que podem viver muitos anos, mesmo em condições não tão favoráveis. Já outros, por exemplo, podem morrer com grande facilidade. É muito importante manter um equilíbrio.

Entre outros aspectos, é importante analisar também:

  • Resistência ao manejo intensivo;
  • Saúde;
  • Carne;
  • Rusticidade;
  • Hábito alimentar.

Mercado de peixes marinhos

É importante ressaltar que se dedicar aos peixes de água salgada pode ser algo realmente lucrativo. Logicamente, os peixes de água doce e salgada possuem características que podem render um ótimo negócio.

Ainda assim, os peixes de mar costumam agregar ótimos benefícios em relação a diversos fatores. Enter eles, por exemplo, está a facilidade de ser utilizado para culinária.

De qualquer forma, quando o negócio é levado de maneira profissional, é possível ter um ótimo rendimento financeiro com os peixes de água salgada.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo