Tainha é um peixe saboroso e de baixo custo

Inicio » Pecuária » Tainha é um peixe saboroso e de baixo custo
18/06/2019 Por
Tainha é um peixe saboroso e de baixo custo

Tainha é um peixe muito popular na região sul do Brasil

A tainha é a sensação do litoral sul do Brasil no inverno, principalmente em Santa Catarina. Embora não seja considerado um peixe nobre, no Brasil ela tem a preferência do consumidor; sobretudo no período de pesca, que vai de junho a novembro.

A tainha é um peixe da família dos mugilídeos, que tem outras 80 espécies, em 17 categorias. Ela aparece em trechos de rios cuja foz fica perto do mar e a água doce se mistura à salgada, os chamados estuários.

A tainha se alimenta sobretudo de restos das camadas subaquáticas e de algas. É encontrado em litorais de clima tropical e temperado, além de rios. Também está presente em manguezais, costas que tenham rochas e praias de clima ameno para quente.

Tainha

O que é tainha?

A tainha como já foi mencionado, pode ser encontrada tanto em água doce quanto em água salgada. O peixe se reproduz sobretudo no inverno, perto de águas estagnada,  e pode alcançar até sete quilos. As fêmeas se desenvolvem durante quatro anos até chegar à idade adulta e o macho chega à fase de reprodução em três anos. O período de pesca coincide com o de reprodução. Por isso, o período de inverno é o preferido dos pescadores.

A origem da tainha está nas refeições do homem desde o Império Romano e nos últimos séculos passou a integrar também a dieta Mediterrânea.

No Brasil, a pesca da tainha passa por todo um ritual climático. Os pescadores dizem que é necessário esfriar e ventar no Uruguai e na Lagoa dos Patos, no Rio Grande Do Sul, para que os peixes migrem em direção ao litoral de Santa Catarina, Paraná e São Paulo.

Pesca da tainha

Santa Catarina representa 80% da pesca da tainha no país e São Paulo aparece na segunda posição. Nesse estado, o maior desembarque dos peixes capturados é feito em Santos e Guarujá, seguido por Cananéia e Iguape.

A safra em Santa Catarina é dividida entre a pesca artesanal e a industrial. Em razão do excesso de peixes recolhidos em 2018, a pesca artesanal, que começou em 1º de maio de 2019, está bem fraca.

Os pescadores aguardam a chegada do frio na esperança de que as tainhas apareçam. A pesca industrial, por sua vez, começa na segunda quinzena de junho. A previsão é que pelo método utilizado, mesmo com menos peixes, esse tipo de pesca consiga suprir o mercado. A expectativa para este ano é que a safra da tainha chegue a duas mil toneladas, contra 520 toneladas pescadas ano passado.

Tainha

Forma de pescar tainha é um diferencial

Em Santa Catarina, os pescadores se agrupam no período da captura da tainha porque o trabalho precisa ser coletivo. Cada turma fica responsável por uma etapa da pesca do animal.

  • Vigias: De um ponto mais alto, um grupo fica monitorando a chegada dos cardumes.
  • Comunicadores: Assim que recebem, por rádio, a informação da aproximação dos peixes eles colocam as canoas no mar e jogam a grande rede.
  • Puxadores: Duas equipes em pontas diferentes. Assim que a rede fica cheia as turmas puxam a rede para a areia. Se ela for de tamanho enorme, até crianças participam dessa parte do processo.

Desde o ano de 2018, a Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca do Governo Federal estipulou cotas para a captura da tainha. Estão autorizadas, em suma, 130 canoas de pesca artesanal e 50 de pesca industrial para cada safra.

Preço do peixe é popular

A partir de junho o peixe é encontrado fresco e com ovas. Essa característica baliza o preço. No mercado cada estado tem o seu preço que varia entre R$15,00 e R$18,00 sem as ovas e de R$17,00 a R$ 20,00 o quilo com ovas. Os comerciantes alertam que a compra exige cuidado. É preciso verificar, portanto:

  • A firmeza da carne. Se estiver mole não serve.
  • O cheiro. Se for de amônia, denuncia uso de conservantes.
  • Quantidade de gelo. Se tiver conservado em grandes blocos aponta para um longo congelamento.

A tainha deve ser consumida em até três dias após ter saído do mar.

Receitas com tainha

O peixe tainha é tão popular na região sul do país que no inverno são realizados dezenas de festivais em homenagem ao peixe. E em cada cidade, além de restaurantes para todos os bolsos, há receitas de tainha de todo tipo. O peixe pode ser:

  • Grelhado
  • Frito em óleo
  • Assado
  • Cozido
  • Em caldo, com legumes

As ovas do peixe podem ser servidas como aperitivo depois de fritas. Ou então, usadas para fazer um patê, ou ainda no recheio de farofas.

Tainha grelhada

Para fazer a receita grelhada é só cortar o animal em filés, temperar com sal grosso e colocar na grelha.

Tainha frita

Para a receita da tainha frita, os especialistas sugerem que ela fique ao menos uma hora na marinada para pegar o tempero. Depois, deve ser frita no óleo de coco para ficar ainda mais saborosa.

Tainha cozida

Já esse tipo de receita pode ser feita com o peixe cortado em postas quadradas que serão cozidas num molho de tomate ou de ervas. Outra opção é cozinhar o peixe num caldo de legumes e depois que secar colocar molho branco na hora de servir.

Tainha

Tainha assada

A receita mais tradicional, de origem portuguesa, é chamada tainha escalda. O prato pede que o peixe seja aberto pela espinha em duas partes, salgado e fique exposto ao sol até secar. Em seguida, adicionar o tempero e assar, ou no fogo de lenha ou na brasa.

Outra receita de tainha assada sugere que o peixe seja temperado, aberto pelo meio, recheado com farofa de legumes, amarrado em seguida, com linha própria para altas temperaturas e, depois, vá ao forno.

Restaurantes da alta gastronomia apresentam receitas em que a tainha é recheada com farofa de camarão, fechada e aí enfornada. O prato pode vir acompanhado de batatas também assadas com ervas, mais purê de abóbora ou batata doce. A tainha, portanto, é uma ótima opção para quem procura um peixe que reúne boa qualidade, sabor e bom preço.

2 Replies to “Tainha é um peixe saboroso e de baixo custo”

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo