Piraíba é conhecido como o tubarão de água doce

Inicio » Pecuária » Piraíba é conhecido como o tubarão de água doce
18/04/2019 Por
Piraíba é conhecido como o tubarão de água doce

Por pesar até 300 quilos e medir 3 metros, muitos conhecem a piraíba como “tubarão de água doce”. Com um tamanho impressionante, a piraíba é considerada um dos maiores peixes de couro do Brasil e da América do Sul em geral. O peixe pode pesar 300 quilos e medir cerca de 3 metros de comprimento.

Exemplares do peixe que possuem entre 100 e 150 quilos são considerados de porte médio, já uma piraíba com cerca de 60 quilos é reconhecida como filhote. Porém, os peixes capturados atualmente têm pesado, em média, dez quilos.

  1. O que é piraíba?
  2. Habitat e alimentação da piraíba
  3. Pescaria de piraíba
  4. Qual o tamanho da piraíba?
  5. Quantos quilos chega uma piraíba?
  6. O que é pesca esportiva?
  7. Exemplos de peixes de água doce
  8. Pintado
  9. Dourado
  10. Tucunaré
  11. Pirara
  12. Pirarucu
  13. Bicuda
  14. Corvina
  15. Saicanga
  16. Achigã
  17. Cachorra
  18. Como pescar o peixe piraíba?
  19. Carretilha para pesca esportiva
  20. Qual a melhor isca para pegar piraíba?
  21. Tipos de linha para pescar piraíba
  22. Como se pesca piraíba?

Piraíba

O que é piraíba?

Um dos maiores peixes de água doce que podem ser encontrados no Brasil, a piraíba é um peixe de grande porte que possui a cor cinza escuro, sendo seu ventre branco. Seu corpo é roliço e sua a cabeça é grande e deprimida, com cerca de 1/4 do tamanho total do seu corpo.

Também possui enormes barbilhões maxilares, tão longos que medem cerca da metade do seu comprimento total, podendo chegar a 2/3 do seu tamanho. Entretanto, nos jovens, os barbilhões chegam a ter duas vezes o tamanho do peixe.

Esses barbilhões são sensitivos e auxiliam a piraíba a procurar e detectar suas possíveis presas. Porém, o segundo par de seus barbilhões é menor, atingindo apenas a base da nadadeira peitoral.

Além disso, seus olhos são pequenos e a boca grande e subinferior, com centenas de dentes bem pequenos.

A piraíba possui o nome científico Brachyplatystoma filamentosum, família Pimelodidae (bagres de água doce) e ordem Siluriformes. Muitas pessoas a chamam de “tubarão de água doce”, por conta do seu tamanho.

Além disso, muitos têm o costume de chamar de piraíba apenas os exemplares com mais de 50/60 quilos. Os que pesam menos que isso, são chamados, como dito no início do artigo, de filhotes.

Habitat e alimentação da piraíba

Distribuído na Bacia Amazônica e Araguaia-Tocantins, o peixe piraíba geralmente encontra-se em águas profundas de grandes rios.  Ele habita em:

  • rios com água corrente;
  • confluência de grandes rios;
  • canais profundos;
  • saídas de corredeiras e
  • poços ou remansos.

A piraíba também é conhecida como bagre migrador, pois em diversas épocas ao longo do ano ela segue na superfície de canais de rios. Realiza piracema e migra até quatro mil quilômetros para encontrar algum local ideal para desovar.

O peixe é carnívoro e tem o hábito alimentar piscívoro (alimenta-se de outros peixes). Portanto, ele consome diversos tipos de peixes, como o peixe cachorra, piau, matrinxã, entre outros.

Pescaria de piraíba

Não é comum haver pescaria de piraíba para fins comerciais. Isso porque diversas pessoas acreditam que sua carne pode transmitir doenças e fazer mal ao organismo. Além disso, o corpo da piraíba pode conter parasitas, o que amedronta as pessoas e não o faz ser procurado na pesca comercial.

Na pescaria esportiva, recomenda-se utilizar equipamento ultra pesado, por conta do grande tamanho e força desse peixe. Ele pode exigir muito tempo de briga para ser capturado, muitos minutos e até horas.

Portanto, para pescar a piraíba, utilize vara forte, carretilha ou molinete que carregue mais de 100 metros de linha resistente (cerca de 0,90 milímetro), iscas de peixes como cachorra e matrinxã, que pesem entre 1 e 5 quilos, em média, e anzóis reforçados e grandes.

Piraíba

Qual o tamanho da piraíba?

Como vimos, o tamanho da piraíba é algo que surpreende grande parte dos pescadores que entram em contato com ela. Afinal, é raro encontrar um peixe com proporções que atingem até 3 metros de comprimento, ainda mais em águas doces.

No entanto, esse tipo de ambiente possui uma grande variedade desse tipo de animal, fazendo com que se torne um habitat muito interessante para encontrar uma grande diversidade de peixes. Em relação à piraíba, ela é prova viva disso. No entanto, existem outros tipos de peixes também de água doce para pesca esportiva.

Quantos quilos chega uma piraíba?

O peixe conhecido como piraíba, além de poder atingir cerca de 3 metros de comprimento, pode chegar a pesar até 200 quilos. Apesar disso, geralmente, os pescadores não pescam peixes desse peso com muita frequência, e os maiores pescados comumente giram em torno de 150 quilos.

O que é pesca esportiva?

A pesca esportiva é bem diferente da pesca comercial, como já é de se esperar. Nela, há um respeito muito grande para com os peixes, já que eles são retirados da água apenas por esporte e devolvidos logo em seguida.

Em geral, esse tipo de pesca também é muito comum em competições onde pescar determinado peixe em um período pode valer um bom prêmio, seja em dinheiro ou em materiais para pesca, como é o caso da pescaria de piraíba.

Exemplos de peixes de água doce

  • Pintado

Assim como a piraíba, o pintado também é um peixe de grande porte e de couro. Quando se fala em peixe de couro, significa que o peixe não possui escamas assim como outros. Logo, por mais que possua desenhos em seu corpo, bem como barbatanas, não possui as escamas.

Além disso, ele disputa fortemente com a piraíba pela questão de dificuldade de pescá-lo. Quando sentem-se ameaçados, ambos os peixes apresentam um comportamento feroz, explosivo e difícil de lidar. Por isso, tanto a piraíba quanto o pintado podem ser realmente desafiadores de pescar.

Em geral, o pintado é muito encontrado nas bacias do São Francisco, Paraná e Prata. Para encontrá-lo, a dica é sempre observar próximo às margens, em baixo de malhas de aguapés e camalotes. Em geral, a melhor época para pescá-lo é entre junho e agosto.

Como é um período de frio, esse peixe encontra-se mais robusto, maior em tamanho e também em peso. Logo, a pesca esportiva se torna ainda mais desafiadora.

  • Dourado

O dourado é também um dos peixes de água doce que pode ser encontrado no rio São Francisco. Entretanto, ele é muito agressivo e perigoso para os pescadores que tentam capturá-lo. Provavelmente, comparando o temperamento de ambos, o dourado tende a ser muito mais agressivo que a piraíba.

Além disso, ele é carnívoro e pode apresentar um grande apetite por consumir peixes inteiros que, muitas vezes, podem ser até da mesma espécie, porém em idades mais jovens. Mesmo que não haja relatos de se encontrarem com frequência, o peixe piraíba e o dourado não costumam se dar muito bem quando em mesmo território.

De qualquer maneira, o dourado apresenta uma certa dificuldade em manter a sua espécie. Afinal, o enorme índice de construções de barragens fez com que a sua população diminuísse de forma preocupante.

A redução desse peixe chamou tanto a atenção que a pesca comercial que visava capturá-lo precisou ser contida a fim de permitir que ele consiga se reproduzir e estabilizar a espécie.

  • Tucunaré

Assim como a piraíba, o tucunaré é um dos peixes mais procurados e desafiadores. Para identificá-lo, os pescadores costumam observar a sua mandíbula forte e protuberante, a cabeça avantajada e a mancha na cauda.

Como é um predador nato, pode ver o pescador como um concorrente e lutar com ele até chegar no último nível de exaustão. Tudo isso faz com que a pesca esportiva seja um tanto quanto arriscada, já que ele também protege o seu habitat.

Logo, com esse comportamento territorial, já que é onde se reproduz e se alimenta, esse peixe costuma lutar com o pescador também a fim de defender os ovos e filhotes que possui dentro dos ninhos. Dessa maneira, esse comportamento chama atenção de muitos indivíduos, já que é algo raro entre outros peixes.

Piraíba

  • Pirara

O peixe pirara é um dos poucos tipos de peixe que, de fato, preferem se alimentar de frutas e sementes. Como ele é muito encontrado em poços e rios, é muito procurado pelos esportistas. Além disso, ele pode ser encontrado tanto durante o dia quanto à noite.

Além disso, diferente da piraíba, o peixe pirara também é muito procurado por piscicultores que visam criá-lo como um peixe ornamental devido à sua beleza física que é realmente chamativa e agrega diferencial e valor a essa espécie, principalmente em épocas esportivas.

  • Pirarucu

O pirarucu é um dos poucos peixes que conseguem sobreviver quando está preso em pequenas poças de água. O motivo é que possui uma bexiga natatória que permite que ele retire o oxigênio dali. Diferente da piraíba, ele costuma se manter próximo a plantas.

Além disso, uma curiosidade muito grande desse peixe é que, de tempos em tempos, ele sobe até a superfície para respirar.

  • Bicuda

O bicuda é um peixe de água doce, mas que possui escamas. Isso faz com que ele seja mais fácil de segurar, porém é bem mais difícil de alcançá-lo. Afinal, ele é um dos peixes de água doce mais rápidos, até mesmo que a piraíba.

Isso faz com que a pesca esportiva demore minutos ou até horas para ser concluída, já que é difícil encontrar algum pescador que consiga capturá-lo de primeira instância.

Encontrado em bacias Amazônicas e também no Araguaia-Tocantins, esse peixe consegue ultrapassar 1 metro e pesar mais de 5 kg. Medidas pequenas quando comparado com a piraíba, mas, ainda assim, interessantes.

  • Corvina

Considerado um peixe marinho, a corvina é caracterizada como peixe de água doce por conta de suas subespécies cujas quais possuem características muitos semelhantes, incluindo o comportamento que apresentam.

Para pescá-lo, é necessário aguardar até o final da tarde. Afinal, é nesses horários que ele se mostra, principalmente em poços profundos. Um local para encontrá-lo é no rio Tietê, em São Paulo.

  • Saicanga

O saicanga é considerado uma das espécies de água doce mais agressivas, ainda que talvez não seja tanto quanto a piraíba. Até mesmo porque, quando comparado com a piraíba, o saicanga apresenta um tamanho muito menor.

Esse tamanho pode colaborar para a sua agilidade na luta, mas não para a força. Afinal, atinge 20 centímetros e pesa em torno de 500 g. Com seu corpo alongado e com pequenas escamas, ele pode ser identificado pela cor prateada e brilhante que possui.

Além disso, outra característica que entrega a sua espécie e presença no ambiente são os dentes muito afiados que se encontram localizados para fora da mandíbula. Os dentes dessa espécie são utilizados para arrancar pedaços de predadores e presas.

Porém, há relatos de pescadores que tiveram dedos amputados ou a mão machucada por esse peixe durante a pesca esportiva. Além disso, a dica é evitar caçá-lo durante a manhã, já que ele pode apresentar um comportamento mais agressivo nas primeiras horas.

  • Achigã

O achigã é o famoso Black Bass. Extremamente requisitado entre os pescadores esportivos internacionais, esse peixe é oriundo da América do Norte. Porém, apareceu misteriosamente no Brasil por volta de 1920.

Para encontrar esse peixe, indica-se procurá-lo em dias mais amenos e que beiram a temperatura de 10 a 30 graus. Portanto, em dias de calor excessivo ou frio excessivo é inútil procurá-lo. Além disso, ele é considerado um peixe rápido e que costuma se manter próximo de sapos e salamandras.

Por conta disso, é preciso ter muita atenção na hora de capturá-lo, já que ele se cerca de animais muitas vezes venenosos e perigosos.

  • Cachorra

Encontrado muitas vezes nas bacias Amazônicas, esse peixe ganhou esse nome a partir dos dentes característicos que possui. Afinal, possui dentes pontiagudos que tornam a pesca muito difícil, já que ele costuma romper a linha com facilidade.

Porém, uma característica que surpreende é que, diferente da piraíba, esse peixe possui dentes fortes, afiados e uma determinada destreza e força, mas é mais submisso e aceita a perda com facilidade durante a pesca.

Logo, o único problema que apresenta são os dentes, que podem romper a isca, e também os saltos que costuma dar para se soltar da isca. De qualquer maneira, ele cansa com facilidade e cede ao pescador.

Piraíba

Como pescar o peixe piraíba?

Como dito anteriormente, o mais indicado é sempre utilizar de equipamentos muito fortes para pescar a piraíba, que é um dos peixes de água doce mais robustos que podemos encontrar. O peixe piraíba costuma fazer muita força quando sente que vai ser capturado, o que dificulta todo o processo.

Além disso, é importante ter em mente sobre a questão da região em que ele será pescado. Em determinados locais, a água não possui tanta correnteza e se torna mais fácil pescá-lo. Porém, quando é uma região tropical e com praias ao redor, o rio tende a se agitar e dificultar o processo.

Dessa forma, soma-se a força e o peso da piraíba, junto à dificuldade de caçá-lo e também a correnteza da água. Por isso, nesses momentos indica-se um material bem mais resistente que o normal.

Além disso, o peixe piraíba consome muita carretilha, o que faz necessário ter uma vara de pesca com uma carretilha que tenha um tamanho considerável e também resistência.

Carretilha para pesca esportiva

Um dos principais materiais para quem pratica pesca esportiva é a carretilha, que pode ser encontrada na vara de pesca. No caso da piraíba, indica-se utilizar, por exemplo, uma carretilha de 500 metros. Porém, deve-se soltar na água somente 200 metros.

Como nem sempre é possível realizar um arremesso nessa distância, a estratégia mais adequada é soltar a isca dentro da água, destravar a carretilha e o guia do barco permanecer levando-o na água.

Qual a melhor isca para pegar piraíba?

A forma como se isca o peixe é algo muito importante. O peixe deve ser sempre iscado pela frente, seja atravessando a boca de baixo para cima ou atravessando a narina. Quando o peixe é iscado pelo olho, a probabilidade de morrer é muito maior.

Como a intenção é manter a isca viva pelo maior tempo possível, o anzol deve estar bem posicionado. Além disso, caso seja necessário retirá-lo da água para mudar a posição do anzol ou trocar a isca, a posição correta do anzol faz com que ele não volte para o barco rodando.

Em suma, o peixe (isca utilizada para a piraíba) jamais deve possuir o anzol na sua cauda, por exemplo. Caso contrário, ele voltará se debatendo para o barco e isso fará com que a linha enrole e cause sérios prejuízos no material.

Tipos de linha para pescar piraíba

A linha de multifilamento é um tipo desfavorável para realizar a pesca da piraíba. Isso não significa que ela não possua resistência o suficiente, porém, como se trata de um peixe feroz e pesado, ele tensionará a linha e há grande possibilidade de ela encavalar e travar a carretilha.

O resultado é que, além de estragar o material, arrebentar a linha e prejudicar a carretilha, o peixe também pode sair machucado com o anzol dentro de si. Como a intenção é pescar somente por esporte, é indispensável tentar evitar ao máximo machucar o animal.

Piraíba

Como se pesca piraíba?

Durante uma pesca esportiva, principalmente do peixe piraíba, é muito importante levar alguns aspectos em consideração antes de realizar a pesca. São eles:

  • Material;
  • Não machucar o animal;
  • Ter paciência;
  • Devolvê-lo na água.

Tentar pescar com o material inadequado é um grave erro. Além de ser prejudicial, o pescador pode se machucar ou ferir o peixe.

Como a piraíba é um peixe que nada nas profundezas, é preciso ter paciência para que ele sinta confiança e agarre a isca. Além disso, também é preciso paciência no momento de pescá-lo, já que se debate de grande forma, é muito pesado e a luta pode durar muito tempo.

Por fim, é imprescindível devolver o peixe na água. Afinal, como se trata de uma pesca esportiva e a piraíba não é consumida como alimento, ela deve ser devolvida ao seu habitat o mais rápido possível, sem danos.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo