Queijo feta: produção, características e principais benefícios

Inicio » Agronegócio » Queijo feta: produção, características e principais benefícios
21/05/2019 Por
Queijo feta: produção, características e principais benefícios

O queijo feta é originário da Grécia e conhecido há muitos séculos nas regiões ao redor. A produção deste tipo de queijo é feita a partir da maturação do leite de cabra combinado com o de ovelha. O tempo desse processo é curto e o produto pode ser feito em larga escala por pequenos produtores.

O país líder em produção de queijo feta continua sendo a Grécia, e a região cresce muito no sentido econômico por conta qualidade do queijo. Por outro lado, em alguns outros países, o produto é feito a partir do leite de vaca ou de búfala, por exemplo.

Os benefícios desse queijo são muitos. Além de conter baixo nível de gorduras totais, ele pode ser um grande auxiliar para a manutenção da saúde. Por conta das diversas proteínas em sua composição, esse queijo pode ajudar aqueles que sofrem com a falta proteínas, como os anêmicos. Outro ponto importante é o nível de cálcio que possui, e que favorece a saúde dos ossos.

  1. O que é queijo feta?
  2. Benefícios do queijo feta
  3. Como consumir o queijo feta?
  4. Como avaliar o queijo feta?
  5. O queijo feta estragou?
  6. Como armazenar o queijo feta?
  7. Qual o preço do queijo feta?
  8. Contraindicações do queijo feta
  9. Queijo feta para intolerantes a lactose
  10. Onde comprar queijo feta?
  11. Queijo feta para o intestino
  12. Queijo feta emagrece?
  13. Particularidades do queijo feta

O queijo feta é muito importante para a saúde

O que é queijo feta?

O queijo feta é um dos tipos de queijo de cabra mais conhecidos, feito a partir da mistura do leite de cabra com o de ovelha. Justamente por isso, ele é conhecido pelo seu sabor diferenciado. Este produto é de origem grega e ganha destaque em todo o mundo pela combinação única de sabor e textura. O queijo tipo feta é caracterizado por uma cor branca, gosto suave e o baixo nível de gorduras.

Além disso, o queijo fornece importantes componentes para o nosso corpo como, por exemplo, vitaminas e minerais. Outro ponto importante é que este queijo promove saciedade e, portanto, pode representar certa ajuda no processo de emagrecimento.

A origem do nome desse queijo é grega, e a relação com o termo feta está interligado com uma palavra italiana “fetta”, que significa fatia. No entanto, em algumas partes do mundo o queijo é produzido de outras formas, por exemplo, por meio do leite de búfalo e de vaca.

Parte das tradições gregas, o queijo é considerado um produto muito especial para a cultura no país. Por isso, o seu consumo é grande no país. De forma geral, ele é introduzido na culinária por meio de saladas ou mesma derretido, recheando massas folheadas.

Benefícios do queijo feta

Por ser um queijo de pouca gordura e que promove saciedade, o feta costuma ser muito combinado com saladas; em receitas de dietas alimentares. Mas ele promove muitos outros benefícios para o corpo humano além desse, incluindo:

  • Ajuda na saúde dos ossos;
  • Auxilia na proteção contra vários tipos de câncer;
  • Apoia o tratamento natural da anemia e outras doenças por carência de proteínas;
  • Melhora o funcionamento do sistema imunológico;
  • Evita dores de cabeça e enxaquecas;
  • Ajuda a manter o intestino saudável e regula a flora intestinal;
  • Previne o organismo contra doenças do tipo degenerativas nos olhos.

O queijo feta é caracterizado por ser um produto macio, sem buracos e sem pele. O sabor é marcante, suave e pode ser até mesmo picante dependendo do tempo de cura de cada produção. Além disso, é um queijo que contém baixo nível de calorias e diversas propriedades benéficas para o organismo.

A maturação do queijo feta é feita de forma simples, em apenas duas fases. A primeira delas acontece ao manter o queijo em observação por no mínimo 15 dias sob temperaturas controladas, fora da humildade. Já na segunda fase, o queijo passa para refrigeradores em temperaturas estáveis por no máximo 30 dias.

Considerado um dos mais nutritivos do mundo, esse queijo é ótimo até mesmo para crianças e idosos, desde que, logicamente, o consumo seja feito com moderação. No entanto, esse tipo de queijo é muito procurado por pessoas que decidem entrar em uma alimentação mais saudável.

Além disso, após descobrirem como é o queijo feta e os benefícios que ele oferece ao organismo ao ser consumido, é difícil optar por outro alimento. Assim, esse tipo de queijo se torna quase indispensável no café da manhã, almoço, lanche ou jantar de muitas pessoas.

Para quem busca alternativas para substituir o queijo feta, são indicados nomes como o queijo de búfala, por exemplo; que pode assumir o lugar do feta em algumas receitas, quando não for possível encontrar o tipo específico.

O queijo feta é de origem grega

Como consumir o queijo feta?

Muitas pessoas afirmam que a aparência do queijo feta é muito semelhante à aparência do queijo ricota. Pensando nisso, inclusive, a forma de consumi-lo também pode ser semelhante.

  • Com torrada

O queijo tipo feta é ótimo para ser consumido com torradas, principalmente quando elas são feitas com algum tipo mais natural de pão. Pães que possuem grãos em sua composição, como o de centeio, são ótimos para fazer um sanduíche com o queijo feta.

  • Na salada

Em suma, a salada é um prato onde é possível soltar a imaginação e utilizar como uma forma de brincar com as cores. Afinal, quanto mais colorida, mais nutritiva e também mais saborosa. Dessa maneira, esse queijo específico é ótimo para ser consumido picado junto às saladas, principalmente aquelas que possuem o tomate-cereja ou tomate uva.

  • Grelhado e temperado

Uma das formas de preparar este queijo e que nem sempre passa pela cabeça das pessoas é grelhá-lo com azeite de oliva ou com o auxílio de óleo de coco sem sabor, temperar com pimenta, orégano e demais ingredientes que julgar necessário.

Dessa forma, ele se torna nutritivo, saboroso e pode servir como um ótimo lanche da tarde ou até mesmo um almoço saudável.

  • Puro

Por fim, uma das formas mais eficazes de consumir esse queijo é puro. Dessa maneira, é possível absorver todos os seus nutrientes e sentir o gosto puro do queijo.

Além disso, mesmo sendo puro e sem a adição de nenhum tempero ou acompanhamento, ele é extremamente saboroso.

Como avaliar o queijo feta?

Uma das dúvidas sempre presentes em relação ao queijo feta é sobre como comprá-lo. Na verdade, os queijos em geral precisam de muita atenção na hora de serem adquiridos. Afinal, como dispõem de diferentes características, conhecê-las pode ser crucial.

Dessa forma, não existe melhor maneira de saber como comprar o queijo feta a não ser estudando sobre o produto. Em suma, ele é um queijo liso, branco e que lembra a ricota. O seu sabor é diferenciado e agradável, fazendo com que seja amplamente procurado.

No entanto, é preciso sempre observar a saúde do queijo. Já que a intenção é consumi-lo com frequência, é necessário que ele esteja devidamente apto para consumo. Isso pode ser feito a partir de testes para garantir que ele ainda está dentro do devido prazo de validade.

Um desses métodos, por exemplo, é sempre tocar a superfície e analisar se ela não está com odores desagradáveis ou então com líquidos estranhos saindo do alimento.

Em suma, é comum que os queijos possuam determinados aromas e sabores mais fortes. Bem como também é comum encontrá-los presentes no mercado com a textura diferenciada da casca.

Porém, é válido frisar que há uma grande diferença entre queijos que possuem a casca naturalmente estranha, e outros que estão apodrecendo.

O queijo feta estragou?

Assim como todo alimento, o queijo feta também dá sinais de que algo não vai bem. Afinal, é possível perceber facilmente que algo na sua aparência não parece certo. Porém, como dito anteriormente, existem queijos que possuem a aparência estranha por natureza.

Por conta disso, quem não conhece o queijo feta pode pensar que a sua aparência indica que ele está adequado para consumo quando, na verdade, não está. Nesse momento, há um risco muito grande de haver má digestão e demais problemas relacionados ao consumo de um queijo impróprio.

Para evitar que isso aconteça, é preciso averiguar alguns detalhes:

  • Cheiro;
  • Textura;
  • Líquidos;
  • Coloração;
  • Furos.

Queijo feta

Detalhes que entregam a validade do queijo

Em geral, os alimentos emanam odores ruins quando estão passando do ponto de consumo. O mesmo ocorre com o queijo feta. Em suma, ele possui um aroma muito agradável, mas se ao senti-lo for possível notar um leve odor de podre ao fundo, ou azedo, significa que ele não está na sua melhor condição.

Já em relação à textura, ela pode entregar muita coisa. Quando ele apresenta sua textura externa ou interna gosmenta (que é diferente de cremosa), são grandes as possibilidades de haver algo de errado.

Ademais, também é preciso analisar se há líquidos presentes. Ou seja, os líquidos podem indicar a putrefação do alimento. Essa questão pode ser notada através de líquidos esbranquiçados e com odores desagradáveis.

Além dos líquidos, a coloração é algo que entrega a validade do queijo. Com exceção dos queijos devidamente azuis, que são comercializados e ingeridos daquela forma, o queijo tipo feta é branco e possui uma textura mais lisa.

Com isso, se ele apresentar uma coloração esverdeada, azulada, amarelada, entre outras tonalidades que fujam de alguma explicação plausível, é melhor não adquiri-lo.

Por último, lembre-se que o queijo feta tem a sua casca lisa. Logo, se há presença de furos, estufamento, rachaduras e demais características estranhas no seu exterior, pode ser um sinal de que já há presença de microrganismos no alimento. Assim, o consumo também não é apropriado.

Como armazenar o queijo feta?

O queijo feta é um dos tipos de queijo mais procurados em território brasileiro. Com sabor agradável, é indispensável saber como armazená-lo para que seja aproveitado de forma correta e também por muito mais tempo.

Uma das melhores formas de armazená-lo é na geladeira. Porém, o mais indicado é sempre guardá-lo próximo às saladas, como tomates, alface, batata, etc.

Mesmo que não esteja errado guardá-lo junto aos ovos, por exemplo, o motivo é que as saladas geralmente se encontram em uma parte mais inferior da geladeira. Essa parte, inclusive, é a parte onde é mais indicado armazená-lo.

Porém, quem quiser, também pode guardá-lo em uma parte mais alta da geladeira. A diferença é que ele se apresentará com uma consistência mais firme, principalmente se isso ocorrer no inverno.

Qual o preço do queijo feta?

Entre todos os queijos presentes em território brasileiro, o queijo feta não é o mais caro. Essa é, inclusive, uma das suas maiores vantagens. Por esse fator, o seu consumo é muito alto, perdendo espaço somente para outros queijos tradicionais, como o queijo prato, queijo cheddar, muçarela, etc.

Além disso, quem trabalha na produção ou comercialização desse queijo pode atestar diversos benefícios e fazer com que seja possível obter um retorno financeiro muito agradável a partir do momento em que muitos clientes descobrem esse queijo.

Ademais, o valor razoável não significa que ele não seja difícil de preparar ou que não passe por um processo de grande cuidado. A verdade é que ele pode ser considerado um queijo mais simples do que os queijos suíços, por exemplo, que são iguarias consideradas de alto padrão no meio dos queijos.

Contraindicações do queijo feta

Mesmo com as infinitas possibilidades de oferecer ótimos benefícios aos consumidores, incluindo a aceleração para o ganho de massa magra, o queijo feta não é indicado para as gestantes.

Infelizmente, esse queijo possui uma bactéria própria para consumo conhecida como Listeria monocytogenes. Essa bactéria pode causar reações extremamente perigosas no corpo das gestantes.

Só para exemplificar, pode causar uma infecção generalizada ou uma contaminação de alta gravidade.

Em suma, esse queijo não costuma dar problema para nenhuma das pessoas que o consomem. O que ocorre é que, de fato, as gestantes apresentam uma imunidade um pouco menor, bem como maior sensibilidade corporal.

Além disso, é preciso ter ideia de que há outro ser humano dentro dela. Tais situações fazem com que a mulher se sinta mais vulnerável e sensível em uma infinidade de aspectos. Logicamente, isso colabora para que ela também esteja mais sensível ao consumo de certos alimentos.

Um dos tipos desse queijo que pode ser consumido pelas gestantes é o queijo pasteurizado feta. Porém, ainda assim, o consumo não deve ser incentivado, a não ser que um médico libere.

Queijo feta

Queijo feta para intolerantes à lactose

Outro grande problema que o queijo feta apresenta para alguns consumidores é em relação à lactose. Mesmo que o seu nível não seja tão alto quanto em outros queijos, é comum notar que alguns intolerantes façam o consumo desse alimento e acabem tendo reações alérgicas.

Esse fator, além de perigoso, coloca em risco a ótima reputação desse queijo. Por isso, como ainda infelizmente não possui uma versão sem lactose, é importante procurar outro tipo de queijo que possa ser consumido de maneira despreocupada e benéfica.

Sódio

Mesmo que ofereça infinitos benefícios para os consumidores, o queijo feta apresenta um alto teor de sódio. Esse, no caso, não é o maior problema do queijo e muitas vezes não pode nem mesmo ser considerado um defeito.

Afinal, mesmo quando recebe a adição de sal a partir do momento em que é coalhado, esse queijo é vendido armazenado em uma salmoura que possui 7% de sal. Isso faz com que ele seja muito rico em sódio.

Entretanto, esse problema pode ser facilmente reduzido a partir do momento em que, antes de consumido, é lavado em água corrente. Dessa forma, o sódio pode ir embora e aliviar a quantidade para quem quer consumi-lo.

Onde comprar queijo feta?

Encontrar o queijo feta para comprar não é algo tão difícil, já que esse queijo é popular entre muitas pessoas. Porém, em supermercados, nem sempre é possível encontrá-lo presente, já que a preferência é por queijos mais tradicionais e conhecidos pelo público.

Dessa maneira, um dos locais mais adequados para adquiri-lo é através de casas especializadas em queijos. Como os comércios queijeiros apresentam um alto índice de venda, muitas vezes cobram um valor mais acessível pelos produtos vendidos, já que ganham dinheiro também pela quantidade.

Além do mais, as lojas especializadas em queijos também são ótimas para garantir produtos originais e sem nenhuma alteração em suas composições. Isso, logicamente, também significa um fator de maior segurança para os consumidores.

Queijo feta para o intestino

Não é mais novidade para ninguém que o queijo feta é um ótimo tipo de queijo para auxiliar na imunidade, fortalecimento dos ossos e demais características de grande importância para os consumidores.

No entanto, ele também é ótimo para o intestino. Por conta dos componentes poderosos que possui, quando consumido de forma correta, esse queijo agrega grandes benefícios. Porém, é preciso consumi-lo de maneira regrada.

Caso contrário, ele pode causar o efeito indesejado, fazendo com que o intestino tranque. De qualquer maneira, oferece ótimas vantagens quando alinhado com uma dieta adequada.

Queijo feta

Queijo feta emagrece?

Essa é uma das maiores e mais frequentes questões de homens e mulheres que procuram esse queijo para consumo. Afinal, o queijo feta emagrece?

É importante frisar que o queijo feta, individualmente, não emagrece ninguém. Para atingir esse objetivo, é preciso haver uma alimentação balanceada, bem como a prática de atividades físicas.

Quando isso acontece, é possível incluir esse tipo de queijo na dieta como uma forma de garantir maior saciedade e ótimos benefícios à saúde.

Particularidades do queijo feta

Com tamanhas particularidades, o queijo feta é um tipo de queijo muito válido para quem procura uma alimentação saudável e um tipo de queijo diferente, porém acessível para consumir. Independente da receita para qual é utilizado, ele se apresenta versátil e de fácil preparo.

Dessa maneira, torna-se uma das opções preferidas para quem procura uma opção alimentar sem tanta gordura quanto o queijo suíço, por exemplo, ou demais queijos com maior teor de calorias e sabor acentuado.

Em relação ao sabor, inclusive, o queijo feta é ótimo para quem não é um forte apreciador de sabores extremamente marcantes.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo