Clone é a versão geneticamente idêntica de um indivíduo

Inicio » Veterinária » Clone é a versão geneticamente idêntica de um indivíduo
26/06/2019 Por
Clone é a versão geneticamente idêntica de um indivíduo

Clone é um indivíduo com o mesmo código genético de outro

O clone pode ser definido como um agrupamento de células idênticas geneticamente originadas a partir do exemplar de uma célula única. Ou ainda, como a criação de cópia idêntica de seres vivos por meio de uma pequena parte do DNA.

O termo clone foi citado pela primeira vez pelo botânico Herbert Webber em 1903, durante uma pesquisa que estava realizando com plantas do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos. A palavra clone vem do grego e significa broto vegetal.

Clone

O que é clone?

Clone é um conceito empregado para definir um grupo de indivíduos com as mesmas características genéticas. Na natureza, clones são indivíduos que resultam de reprodução assexuada.

Em suma, clonagem é o processo de produção de clone, tanto natural quanto artificial. As bactérias e outros seres unicelulares, que se reproduzem por bipartição, geram clones. Ou seja, realizam um processo de clonagem natural.

Na reprodução humana, contudo, também existe um processo de clonagem natural. É o que gera os gêmeos univitelinos (indênticos). Isso porque eles compartilham o mesmo DNA), já que são resultado da divisão de um óvulo.

Como acontece a clonagem?

Um clone de ser vivo foi criado pela primeira vez no Instituto Roslin na Escócia, em 1996, depois de alguns anos de pesquisa. Antes de explicar como o clone é criado, é necessário compreender que as células embrionárias possuem totipotência.

A totipotência se refere a uma característica comum as células embrionárias. Elas, por si por só, possuem os genes necessários para dar origem a um indivíduo. No entanto, ela perde metade de sua carga genética à medida que o embrião cresce.

Levando em consideração a hipótese defendida pelo embriologista Hans Spemann sobre as células conseguirem manter a sua totipotência, mesmo depois de desenvolvidas, o embriologista Ian Wilmut e o biólogo Keith Campbell criaram o primeiro clone. Eles lidaram um equipe de pesquisadores que realizaram a transferência de um embrião para o útero de uma nova ovelha. Nascia assim a famosa Dolly.

Como criaram a ovelha Dolly?

Uma das técnica usadas pelos cientista para criar clones é a Transferência Nuclear da Célula Somática, e essa mesma técnica foi utilizada no caso da Dolly. Esse processo acontece quando o núcleo de uma célula que carrega as informações genéticas é retirado.

No caso da Dolly, para criar o clone, os pesquisadores retiraram células das glândulas mamárias de uma ovelha e um óvulo não fecundado de uma segunda ovelha. Desta segunda célula, então, extraíram o núcleo que juntaram às células mamárias. Logo em seguida, elas foram submetidas a eletricidade, se fundiram e deram origem ao embrião.

Diferença entre os tipos de clonagem

A técnica de criação de seres geneticamente idênticos, ou seja, de clones, pode acontecer de 4 formas distintas. Sendo elas:

  • Clonagem natural por meio da reprodução assexuada, o que acontece com bactérias e algumas espécies de fungos, plantas e algas;
  • Clonagem de genes, quando um vetor produz e aumenta segmentos do DNA;
  • Clonagem reprodutiva, como aconteceu com a ovelha Dolly. Nesse processo, foram retirados o núcleo de um célula embrionária, e essa célula anucleada ao se unir com outra célula somática, dá origem a um novo embrião;
  • Clonagem terapêutica, a responsável pela criação de células-troncos embrionárias, que podem trazer inúmeros benefícios ao corpo humano.

Outros casos de clonagem animal

Além do tão conhecido caso da Ovelha Dolly, outros clones foram criados por pesquisadores de diferentes localidades. Recentemente, os macacos Zhong Zhong e Hua Hua foram criados em um Instituto de Neurociência da Academia Chinesa de Ciências, em Xangai.

Em 2000, pesquisadores conseguiram clonar porcos. A partir da técnica, nasceram cinco porquinhas. Os animais receberam o nomes de Christa, Millie, Alexis, Dotcom e Carrel.

Também há casos de clonagem de animais de estimação, como por exemplo, o da gata CC, criada por cientistas do Texas em 2001.  Quatros anos depois, nasce o do Snoopy, o primeiro cachorro clonado do mundo. Além desses animais, um veado, uma mula e um camelo nasceram por meio da técnica de clonagem.

Brasil, país da clonagem bovina

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, a Embrapa é uma das grandes pioneiras quando se fala em clonagem de bovinos. Inclusive, sendo a primeira na América Latina a realizar o feito. Em 2001, a Empresa realizou a técnica de transferência do núcleo a partir de células embrionários que resultou no nascimento da bezerra Vitória.

A experiência da Embrapa teve tanto êxito, que Vitória deu à luz dois bezerros e teve dois netos. A bezerra faleceu em 2011, uma década após seu nascimento. Além do bezerro, a Empresa criou o clone da raça bovina holandesa, apelidado como “Lenda”, em 2003. Já em 2005, nasce “Porã”, clone da raça de boi Junqueira.

Tanto Vitória, como Lenda, como Porã deram à luz, o que coloca a prova o fato dos clones poderem se desenvolver e se procriar como acontece com os demais seres vivos não clonados.

Um dos avanços da clonagem no Brasil foi a aprovação do Projeto de Lei do Senado 73/07, que regulamenta a clonagem no país. Segundo a proposta, atividades de produção, pesquisa e comercialização de animais clonados ficam regulamentadas.

Clone

Quais as vantagens e desvantagens da clonagem?

A técnica pode proporcionar diversas melhorias em realização a pesquisas científicas, por exemplo. Ela pode ser utilizada para a obtenção de células troncos com o intuito de restaurar órgãos ou tecidos. Inclusive, o método de clonagem terapêutica poderia restabelecer essas funções, sem que o organismo da pessoa rejeite o corpo estranho que está sendo inserido.

Outra vantagem é o melhoramento genético de um animal ou raça específica. Além disso, a clonagem poderia ser a solução para alguns casais inférteis ou mesmo do mesmo sexo que não podem gerar filhos.

Por outro lado, muitas outras questões estão envolvidas no processo de clonagem, como por exemplo, o fato dos fetos clonados morrerem durante o período gestacional ou assim que nascem. E mesmo quando nascem, vivem menos que os seres vivos não clonados, pois envelhecem precocemente. Anomalias, lesões assim como a baixa imunidade também são pontos negativos da clonagem, o que torna essa técnica pouco eficiente.

O clone ou a técnica de clonagem é uma questão não apenas científica, mas também ética e religiosa que gera muita polêmica e também tem muitos tabus a respeito do tema. Novelas e séries já mostraram, por exemplo, como ter um clone pode se tornar um pesadelo.

O clone, por outro lado pode apresentar também um nova revolução científica. Mas ainda há muito o que ser discutido e estabelecido para que ninguém saia prejudicado nessa história toda. Afinal, já pensou ter um ser igual a você, andando por aí e fazendo coisas que nem imagina?

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo