Farelo de arroz é alimento funcional que oferece benefícios à saúde

Inicio » Agronegócio » Farelo de arroz é alimento funcional que oferece benefícios à saúde
23/04/2019 Por
Farelo de arroz é alimento funcional que oferece benefícios à saúde

O farelo de arroz é um excelente complemento para a dieta, além de prevenir contra doenças e ter baixo custo. Ele é utilizado, em suma, para alimentação animal. Entretanto, possui diversos benefícios para a saúde humana e, por isso, muitos já passaram a inseri-lo em seus cardápios.

Isso porque o farelo de arroz é um alimento funcional, com capacidade de nutrir o organismo e prevenir doenças crônico-degenerativas, como é o caso da diabetes, colesterol alto e alguns tipos de câncer. Além disso, auxilia na eliminação de metais pesados, prisão de ventre, entre outros. Continue a leitura e conheça todas as características e benefícios deste farelo.

  1. O que é farelo de arroz?
  2. Benefícios do farelo de arroz
  3. Farelo de arroz na alimentação animal
  4. Nutrição de bovinos com farelos
  5. Farelo de arroz na nutrição de bezerros
  6. Farelo de arroz na economia
  7. Como utilizar farelo de arroz?
  8. Como consumir farelo de arroz?
  9. Produção do farelo de arroz
  10. Para que serve o farelo de arroz?

Farelo de arroz

O que é farelo de arroz?

O farelo de arroz é um subproduto resultante do polimento do arroz que é descascado para que haja a produção do arroz branco. Nesse processo de beneficiamento, as fibras do arroz são retiradas. Essas fibras, junto a muitos nutrientes, formam o farelo; que muitas vezes é descartado.

Todas as fibras e nutrientes fazem com que ele seja um superalimento funcional, possuindo diversos benefícios para a saúde humana. Para que possamos compreender ainda mais a fundo o que é o farelo de arroz, é necessário entendermos primeiro o que é farelo.

O farelo é, em resumo, a casca de sementes,  rica em fibras e vitaminas, que é resultante do processo de moagem da semente. Portanto, assim como o farelo é um subproduto do polimento do arroz, diversos farelos também são resultantes desse processo de moagem de sementes, como por exemplo:

  • farelo de aveia;
  • farelo de farinha de mesa;
  • o farelo de trigo;
  • farelo de soja, entre outros.

Benefícios do farelo de arroz

Para quem deseja emagrecer, o farelo de arroz pode ser um grande aliado, pois é rico em fibras. As fibras causam sensação de saciedade, além de manter o intestino saudável, eliminando toxinas prejudiciais ao organismo e absorvendo nutrientes. Além disso, as fibras diminuem o índice glicêmico dos alimentos em que adicionamos o farelo.

As fibras também auxiliam a regulação do intestino, facilitando o combate a prisão de ventre. Ela também estimula as “bactérias boas” que vivem no organismo a se reproduzirem. Dessa forma, ajuda a manter a saúde da microbiota intestinal e a manter o intestino sem inflamações.

Outro ponto interessante é que, além das fibras, o farelo de arroz também é rico em gama orizanol e fitoesteróis. Isso o torna um ótimo antioxidante para o organismo, atuando, inclusive, na redução do “colesterol ruim” e formação do “colesterol bom”.

Ademais, devido à alta quantidade de fitina que possui, estudos recentes mostraram que seu consumo regular pode auxiliar na prevenção de formação de cálculos renais.

Por possuir niacina (a vitamina B3), ele é ótimo para a pele. Além disso, é um bom calmante natural e possui efeito amenizador no sistema nervoso. Sendo importante, portanto, tanto para depressão quanto para esquizofrenia.

O farelo de arroz também é rico em diversos minerais e nutrientes. Entre eles, há vitaminas B6 e E, tiamina, potássio, ferro, zinco e entre outros.

Portanto, esse produto do beneficiamento do arroz é um ótimo alimento funcional, sendo super interessante de ser adicionado na dieta. Além de nutrir o organismo e auxiliar na prevenção de doenças,  o farelo de arroz também é abundante e possui baixo custo.

Farelo de arroz na alimentação animal

Assim como o farelo de soja, esse subproduto do arroz é amplamente utilizado na alimentação animal. Com isso, aproveita-se toda a fibra e os demais nutrientes presentes nesse farelo para nutrir os animais, elaborando rações e alimentos específicos.

Nesse sentido, o grão de arroz, quando colhido, possui diversos processos até ser comercializado da forma que se encontra nas prateleiras. Ou seja, o grão é composto pela casca, endosperma, farelo e germe, que são beneficiados até o produto final.

Dessa forma, cerca de 8% dos resultados no beneficiamento desse produto equivalem ao farelo de arroz, podendo variar entre 4% e 12%.

Por outro lado, se tratando do arroz marrom, até que esse seja transformado no conhecido arroz branco, também existem mais processos.

Conforme esse último processo, é possível obter o equivalente a 70% de farelo e 30% de arroz polido. Sendo gerada uma grande quantidade de farelo de arroz, esse tipo de subproduto, por possuir grande quantidade de óleo, pode acabar azedando em pouco tempo.

O alto nível de óleo neste farelo faz com que ele seja uma fonte riquíssima de energia e, por isso, seja empregado na alimentação de aves, substituindo o milho. Sua abundância de fósforo, proteínas e lipídios o tornam um alimento muito interessante para essa finalidade.

Farelo de arroz

Nutrição de bovinos com farelos

Sendo a pecuária um segmento bastante afetado pelo aumento recorrente nos custos de produção, o farelo de arroz tornou-se uma alternativa interessante, visto que se trata de um produto de custo relativamente baixo e altamente nutritivo.

Levando em conta a sazonalidade na disponibilidade de alguns produtos empregados na alimentação do gado de corte, a proximidade com as indústrias beneficiadoras de arroz e os custos com transporte, sem dúvida, o uso do farelo de arroz pode ser uma ótima opção.

Assim como o farelo de trigo, o tipo feito de arroz é uma opção rica em nutrientes que pode ser utilizada para a alimentação de diversos tipos de animais. Isso porque o farelo de arroz integral se origina dos processos de beneficiamento do grão de arroz.

Dessa forma, são retirados os envoltórios em pericarpo e tegumento, além de algum resíduo da casca que possa ter permanecido. Com isso, gera-se o arroz polido, e o subproduto disso é o farelo de arroz acrescido da casca.

Com a casca que se adiciona ao restante do farelo, aumentam-se os níveis de sílica, lignina e fibras brutas, diminuindo o valor nutritivo. Por conta disso, é necessário monitorar essas quantidades de fibras e minerais que se somam ao farelo, ao ponto de que não ultrapassem 12% e 10%.

Além disso, a abundância de óleo que permanece no farelo possibilita que ele entre em estado de degradação facilmente, já que esses ácidos graxos facilitam a peroxidação. Isso favorece a multiplicação de fungos e a alteração do seu sabor, dificultando a armazenagem.

Farelo de arroz na nutrição de bezerros

Analisando a nutrição de bezerros elaborada a partir de cana-de-açúcar, melaço e ureia, quando o farelo de arroz é utilizado de modo a suplementar a alimentação, os resultados obtidos são satisfatórios. Ou seja, o ganho de peso vivo é algo muito produtivo.

Nesse sentido, os animais filhotes suplementados com o farelo de arroz apresentam um aumento diário de 100 gramas em seu peso para cada 100 gramas de farelo integral usado para alimentá-los. Algo semelhante ocorre com os adultos.

Incluindo 20% de farelo de arroz nas rações dos bovinos adultos, potencializa-se a produção de energia e gorduras, mantendo os níveis máximos de 4,5% de gorduras. Porém, quando são incluídos níveis superiores à 20%, os animais comem menos e acabam engordando mais.

Entretanto, existe o chamado farelo de arroz desengordurado, que é um produto onde se extrai a maior parte do óleo natural do arroz. Esse tipo de subproduto contém, no máximo, 2% de gorduras brutas, 12% de fibras brutas e uma marca superior a 16% de proteínas brutas.

Assim, se utilizando desse tipo especial de farelo, é possível alimentar animais adultos em engorda utilizando até 40% na mistura com a ração sólida. Da mesma forma, para filhotes, os níveis ideais são de 20%, enquanto para vacas leiteiras é de 1,5 kg diários.

Em suma, incluir farelo de arroz na alimentação dos bezerros faz com que eles adquiram uma média de 500 gramas diárias do que sem utilizar esse subproduto. No entanto, o farelo de arroz possui 10x mais fósforo do que cálcio.

Por isso, ao utilizar o farelo de arroz integral ou desengordurado na dieta de bovinos, é necessário adicionar outras fontes de cálcio, a fim de equilibrar valores de cálcio e fósforo. Segundo estudos, utilizar níveis inferiores a 14% desse subproduto na dieta dos bovinos não apresenta problemas.

Farelo de arroz

Farelo de arroz na economia

Conforme já foi possível observar, existe uma série de fatores que fazem com que o consumo do farelo de arroz seja benéfico para a economia. Inicialmente, é possível observar os benefícios da comercialização desse subproduto para os produtores rurais.

Sabendo que apenas 30% do beneficiamento gera o conhecido arroz branco, perder 70% desse subproduto poderia significar um grande prejuízo para a agroindústria. Além disso, o farelo de arroz é rico em gorduras, nutrientes e minerais.

Uma das alternativas mais benéficas à economia é a utilização desse subproduto na alimentação de animais. Em outras palavras, usar o farelo para alimentar esses animais pode melhorar os processos de engorda e, ainda assim, reduzir custos com rações.

No entanto, é necessário que o pecuarista avalie bem os custos, principalmente por conta do transporte desses farelos.

Se houver baixo custo com logística, evidentemente que a utilização do farelo de arroz na alimentação animal é uma ótima opção. Com isso, os dois lados ganham, seja o pecuarista ou a agroindústria.

Da mesma forma, a utilização do farelo de arroz para a alimentação humana acaba gerando uma série de benefícios, seja para a economia ou, até mesmo, para a saúde do consumidor.

Conforme citados anteriormente, os benefícios do farelo de arroz são um fator determinante na importância desse produto para a economia. Isso faz com que exista uma busca por esse produto, bem como alguns estabelecimentos especializados que o comercializam.

Por isso, encontrar o farelo de farinha de arroz no mercado é muito fácil. Basta procurá-lo em comércios que trabalham com produtos naturais ou, então, comprar pela internet.

Assim sendo, o preço médio desse produto é de R$1,00 para cada 100g, sendo R$10,00 o preço médio do quilo.

Como utilizar o farelo de arroz?

Esse subproduto do beneficiamento do arroz está apresentando uma função de crescente importância na economia devido à sua versatilidade. Dessa forma, é possível entender para que serve o farelo de arroz.

Sabendo disso, é correto afirmar que este farelo pode ser utilizado com bons resultados na alimentação de animais, sendo estes aves, bovinos, suínos ou ovinos e, ainda assim, para consumo humano. Isso ocorre por razão da riqueza de componentes que constituem a sua estrutura.

Sabemos que uma série de benefícios podem ser sentidos no organismo humano através do consumo equilibrado do farelo de arroz. Ou seja, não é difícil entender a relevância desse produto e compreender para que serve o farelo.

Entre os inúmeros benefícios do farelo de arroz estão o emagrecimento, o controle do colesterol e a prevenção de diversas doenças. Para que se possa obter essas vantagens que o produto oferece ao organismo humano, é importante contar com acompanhamento médico.

Através do acompanhamento de um médico ou nutricionista, é possível avaliar a melhor dieta para cada indivíduo, sabendo que existem diferenças de um metabolismo para outro. Portanto, para obter os melhores resultados, é imprescindível consultar um profissional da saúde.

O consumo exagerado desse produto pode trazer uma série de problemas para o organismo, devido ao seu alto nível de gorduras e de minerais. Em outras palavras, o equilíbrio é a chave e o desequilíbrio pode causar sérios problemas de saúde em uma pessoa.

Farelo de arroz

Como consumir o farelo de arroz?

Sabendo que existe uma série de benefícios do farelo de arroz, um questionamento de muitas pessoas é como consumir esse tipo de alimento. Nesse sentido, vale conhecer algumas orientações acerca do preparo e armazenamento do produto.

Ao adquirir o farelo, é necessário torrá-lo imediatamente, visto que ele pode sofrer alterações rapidamente. Além disso, é importante garantir que ele esteja sempre novo, evitando o consumo caso apresente algum odor de mofo.

Primeiramente, é preciso peneirá-lo a fim de extrair pequenos fragmentos de casca que prejudicam a qualidade do produto. Dependendo da quantidade de fragmentos, pode ser necessário peneirar mais de uma vez. Vale avaliar o visual e a homogeneidade do farelo.

Depois que ele estiver bem peneirado, basta colocá-lo em uma panela grande para então realizar o processo de torra. Ou seja, basta mexê-lo continuamente, em fogo baixo, com uma colher grande, durante um tempo médio de 25 minutos.

Dessa forma, basta observá-lo visualmente a fim de garantir que ele esteja torrado de forma homogênea. Depois, é necessário deixar esfriar até a temperatura ambiente e então armazená-lo em vasilhas bem fechadas, sem contato com o ar.

Com esse preparo, é possível incluí-lo em diversas receitas como bolinhos, feijão, molhos, ensopados e pães. Desse modo, o farelo atua como um suplemento em pó, enriquecendo os alimentos com as suas propriedades, visto que o gosto ele não costuma alterar muito.

A quantidade diária indicada para consumo nessa forma aqui relatada é de 60 gramas, ou seja, quatro colheres de sopa por pessoa. A vantagem desse produto é justamente a complementação da dieta humana por conta de seu baixo custo e alto valor nutritivo.

Produção do farelo de arroz

Com os benefícios do farelo de arroz, é possível melhorar a dieta de toda a família, de forma simples e com um custo relativamente baixo. Em outras palavras, esse produto tem custo baixo e pode melhorar a nutrição de todas as pessoas da casa.

Isso é possível por conta da sua composição altamente rica, que conta com diversos nutrientes, vitaminas e minerais. Ou seja, em cada 100 gramas de farelo de arroz, existem 450 kcal, 14 gramas de proteínas e mais de 49 gramas de carboidratos.

Além disso, ele possui 22 gramas de gorduras, 29 gramas de fibras alimentares, 10,6 miligramas de sódio, 1,645 miligramas de potássio, 3,1 miligramas de tiamina (B1), 45 miligramas de niacina (B3) e 18,4 miligramas de ferro.

Em suma, essa composição acima citada é do alimento disponível para consumo humano, sendo que em sua forma original ele possui ainda mais vitaminas e minerais. Parte dos seus componentes se perdem por consequência do beneficiamento.

Ainda assim, existem outros componentes como o ácido pantotênico, riboflavina, vitamina E, folato, magnésio, manganês, zinco e cobre. Por essa razão, é visto como um alimento natural capaz de melhorar a saúde e prevenir doenças.

Farelo de arroz

Para que serve o farelo de arroz?

Conforme foi possível observar ao longo do artigo, o farelo de arroz é um subproduto do beneficiamento do arroz. Entretanto, esse subproduto pode ser elevado ao nível de produto, pois seus benefícios são diversos e muito produtivos.

Nesse sentido, é correto afirmar que ele causa impactos positivos na alimentação de animais e na alimentação humana em geral, inclusive sendo utilizado como alternativa para melhorar a saúde e prevenir doenças de muitos tipos.

Além disso, o farelo pode contribuir para melhorar a economia e proteger o meio ambiente. Isso porque a comercialização de um subproduto que seria considerado resíduo de descarte pode gerar mais lucros ao vendedor e aos compradores em geral.

Isso ocorre pelos melhores resultados na nutrição do gado e pela redução de custos com rações. Da mesma forma, ao aproveitar esse subproduto, é possível reduzir impactos ambientais, visto que diminui o consumo de outros recursos gerados naturalmente.

Em suma, os benefícios deste farelo específico são amplos e capazes de oferecer vantagens à agroindústria e aos consumidores finais, de diversas localidades. Um fator que torna esse produto tão vantajoso é justamente o baixo custo e a facilidade de encontrá-lo.

Por isso, o farelo de arroz vem ganhando espaço no mercado a cada dia mais. As vantagens são diversas, aquecendo a economia e evitando desperdícios por parte das indústrias que beneficiam o arroz. Desse modo, é correto afirmar que esse é um produto com grande potencial de mercado em todo o país.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo