O óleo de soja faz bem à saúde se consumido de forma correta

Inicio » Agricultura » O óleo de soja faz bem à saúde se consumido de forma correta
28/04/2019 Por
O óleo de soja faz bem à saúde se consumido de forma correta

Versátil, o óleo de soja é utilizado na culinária e como fonte de energia

Todos conhecem o óleo de soja, mas será que já pararam pra pensar sobre como ele é produzido? E quais são os mitos e verdades sobre esse produto tão popular?

Embora o óleo de soja seja amplamente utilizado, os benefícios dele para a saúde ainda são muito questionados. Entre as informações que circulam, a mais disseminada diz respeito à suposta influência desse alimento no surgimento de doenças cardíacas. No entanto, o óleo de soja pode, sim, fazer bem à saúde. Tudo depende da forma como é utilizado.

Até mesmo para fins estéticos, o óleo é altamente popular e utilizado por pessoas de todas as classes sociais. Porém, a sua utilização vai muito além da culinária ou estética. O mesmo pode ser utilizado como biocombustível e isso tem surpreendido muitos consumidores.

Óleo de soja

O que é óleo de soja?

O óleo de soja é um óleo vegetal refinado extraído da semente da soja. É um subproduto rico em gordura poliinsaturada, ômega 3, ômega 6 e vitamina E. O produto é uma mistura de ácidos graxos e seu estado físico, em temperatura ambiente, é sempre líquido.

Embora tenha muita gordura, é menos calórico do que os óleos de origem animal como manteiga, banha, entre outros. Todavia, deve ser consumido com moderação. Ele é extraído diretamente da semente de soja e muito popular como fonte de alimento e auxiliador de novas e incríveis tecnologias.

Além disso, muito se tem lido sobre os benefícios do óleo de soja. É preciso admitir que tal produto realmente contém uma grande quantidade de gorduras poliinsaturadas, ômega 3, ômega 6 e vitamina E. Justamente por isso, é muito utilizado para o preparo de comidas, principalmente fast food.

Apesar de tudo isso, o óleo de soja carrega consigo a sombra dos malefícios. Afinal, é um assunto extremamente discutido e que defende opiniões por todos os seus consumidores. O fato é que, dependendo da forma como é utilizado, tende a ser benéfico ou não.

Logo, quando consumido em pouca quantidade e somente para o preparo de alimentos, o óleo de soja tende a apresentar grandes benefícios, como:

  • Aumento das vitaminas corpóreas;
  • Diminuição do colesterol e LDL;
  • Protege o coração;
  • Estimula a imunidade;
  • Previne osteoporose.

Além disso, é dito que o mesmo também tende a melhorar o aspecto da pele. Porém, lembre-se: apenas quando consumido em pequenas quantidades. Logo, o que determina se o óleo de soja faz mal é a frequência e quantidade de consumo.

Óleo de soja

Óleo de soja para a pele

Como o preço do óleo de soja é razoavelmente acessível, já que valores são questões estritamente pessoais, é possível utilizar o óleo de soja para a pele. Nesses casos, ele pode ser usado em uma pequena quantidade para tratar a região dos olhos e também como demaquilante.

Para a região dos olhos, basta colocar uma quantidade razoável do produto em um algodão ou no dedo e espalhar em torno dos olhos. Isso deve ser feito antes de dormir. Na manhã seguinte, basta enxaguar com água fria ou morna e ver a diferença.

Além disso, também pode ser usado como uma forma mais natural e hidratante de demaquilante. Como não possui álcool, esse tipo de óleo se torna um demaquilante bem menos agressivo.

Para a pele, possui benefícios como:

  • Maior viçosidade;
  • Brilho natural;
  • Pele macia;
  • Diminuição de rugas.

Porém, a composição do óleo de soja é feita com base para outras utilidades. Portanto, utilize-o sempre com moderação a fim de não criar problemas como oleosidade e acne.

Para que serve?

Então muitas pessoas se perguntam para que serve óleo de soja. Como é possível notar, o mesmo possui uma grande quantidade de utilidades, sendo usado até mesmo como biocombustível. O fato é que esse óleo está presente entre muitas famílias.

Assim, é um dos produtos mais acessíveis e com uma grande quantidade de benefícios. Para garantir os efeitos benéficos do óleo de soja, basta consumi-lo com moderação para cozinhar. Além disso, também evite fast foods e demais tipos de alimentos que carregam uma quantidade imensa do óleo.

O óleo de soja também pode ser utilizado para tratar queimaduras de praia ou queimaduras mais graves, dependendo do grau. Para as queimaduras, ele auxilia oferecendo a gordura necessária para que a pele não crie atrito e não resseque.

Forma de preparo

É muito importante saber como é feito o óleo de soja. Afinal, o produto é altamente consumido no mundo inteiro e é necessário que saibamos a forma como é produzido. Primeiro, é preciso:

  • Melhorar a aparência;
  • Deixar o sabor adequado;
  • Melhorar o aroma.

Em primeiro lugar, os grãos são sensíveis e precisam ser armazenados em um local que não haja muito calor e pouca umidade de ar. Em seguida, os grãos precisam ser limpos através de uma peneira mecanizada que separa os grãos menores e os grãos quebrados.

Após a peneira, é preciso descascar e aquecer o grão em torno de 60 °C. Isso porque é preciso retirar a água presente na parte externa. Após isso, é preciso que a polpa seja triturada para que o óleo seja facilmente retirado de seu interior.

Óleo de soja

Assim, basta aquecer o produto triturado em uma temperatura de 75 °C. Esse aquecimento é feito de forma para que determinadas enzimas não sejam ativadas e formem compostos químicos nocivos.

Logo, o momento da extração é feito a partir da compressão do material que foi triturado ou quando há a adição de um solvente específico para que o óleo presente na polpa seja dissolvido

Após a retirada, o óleo acaba sendo aquecido a 70 °C e recebe soda cáustica para evitar que ácidos graxos livres sejam ativados. A soda cáustica também é adicionada ao óleo para que ele fique mais claro e, em seguida, adiciona-se vapor para finalizar.

Dessa forma, o vapor atua na retirada de mais substâncias que podem ser nocivas e prejudicar o cheiro e gosto do produto. Assim, tem-se o óleo de soja.

Óleo de soja faz mal?

A ingestão na quantidade adequada pode ser muito benéfica, mas os cuidados com o uso do óleo de soja vão além do controle da quantidade.

É fundamental controlar a temperatura usada para aquecê-lo na panela. Isso porque, quando é aquecido demais, ele sofre alterações em suas propriedades e se transforma em uma fonte de substâncias tóxicas (peróxidos, acroleína).

Essas substâncias podem aumentar o colesterol ruim, provocar doenças do coração e oxidação das células. As toxinas também surgem quando o produto é reaproveitado na produção de frituras ou refogados.

Ou seja, o óleo de soja faz mal quando é superaquecido ou reaproveitado. Portanto, o importante é o cuidado com a utilização no preparo dos alimentos.

Se utilizado de forma correta e consumido com moderação, traz diversos benefícios. Entre eles:

  • Contribui para o bom funcionamento do sistema nervoso
  • Tem ação anti-inflamatória
  • Faz bem ao coração
  • Ajuda a regular o nível de colesterol

O óleo de soja é comumente usado no preparo de frituras, mas é a base dos refogados e também pode ser usado em assados. Quem não gosta de azeite (ou tem intolerância ao alimento) também pode usar óleo de soja cru para temperar saladas. No entanto, não use mais do que meia colher de sopa. Uma colher cheia tem 98 calorias.

Óleo de soja

Óleo de soja na produção de combustível

A preocupação com a preservação ambiental é cada vez maior, por isso há uma incessante busca por alternativas sustentáveis na produção de combustíveis. Por essa razão, o óleo de soja também começou a ser utilizado como matérias-primas para a produção de biodiesel.

Utilizados majoritariamente no setor de transportes, os biocombustíveis podem ser aplicados puros em motores adaptados, ou misturados com diesel ou com gasolina. Este combustível, segundo pesquisadores, tem diversas vantagens. Entre elas o fato de ser uma fonte renovável de produção, além de ajudar a reduzir a emissão de gases poluentes.

O seu uso para a produção de combustível é realidade no mundo todo. No entanto, no Brasil, ele representa mais de 80% da demanda total na produção de biodiesel.

O produto possuía uma estimativa de crescer mais de 20% no ano de 2020. Apesar dos últimos acontecimentos, ainda é extremamente utilizado, já que pessoas no mundo inteiro precisam cozinhar e o mesmo é uma das mais fortes opções, mais até do que o óleo de coco e azeite de oliva.

Assim sendo, é importante frisar que o óleo de soja para biocombustível ainda promete um crescimento acelerado e, conforme a situação vai melhorando, os 20% prometidos acabam aumentando. Isso porque a mistura que é obrigatória em território brasileiro aumentou para 12%.

É um mercado que não tem como dar errado, já que ele é a matéria-prima central para a produção de biocombustível em todo o território brasileiro. Logo, aproximadamente mais de 70% de combustível brasileiro correspondem ao óleo de soja.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo