Gipsofila é uma das flores mais conhecidas e utilizadas no Brasil

Inicio » Agricultura » Gipsofila é uma das flores mais conhecidas e utilizadas no Brasil
30/07/2019 Por
Gipsofila é uma das flores mais conhecidas e utilizadas no Brasil

A gipsofila, também chamada de mosquitinho, é produzida quase que exclusivamente para o corte das flores

Buques e arranjos floridos são o destino certo da gipsofila. A espécie é utilizada para compor decorações e ornar espaços, juntamente com outras flores. A delicadeza da planta permite que ela combine bem com qualquer outro tipo de flor.

A gipsofila é produzida principalmente na cor branca, contudo, também pode ser bastante comum na tonalidade rosa. A espécie representa uma grande importância comercial para o setor brasileiro.

Gipsofila

O que é gipsofila?

Gipsofila é uma flor muito famosa encontrada facilmente em arranjos, assim como buquês. Também chamada de flor mosquitinho ou flor véu de noiva, geralmente é utilizada na cor branca para compor decorações, junto com outras plantas.

O seu nome científico é Gypsophila paniculata, um termo de origem grega que quer dizer “amigo do calcário”, devido à sua coloração.

Quais as características da gipsofila?

A flor gipsofila é originária da Europa, uma planta perene e bastante ramificada. Algumas características inconfundíveis da espécie, são:

gipsofila

• A planta não é muito alta, assim, seu tamanho geralmente varia entre 60 a no máximo 90 centímetros de altura.
• É um vegetal com muitos ramos. Suas folhas, portanto, são dispostas em formato linear em vários ramos finos.
• Suas flores são pequenas e delicadas, e nascem no formato de panícula

Como cultivar a espécie?

Você quer saber como plantar gipsofila, mas não sabe como? A primeira dica que devemos estar atentos é sobre a delicadeza da planta.

A espécie até pode ser cultivada em casa, com finalidade ornamental. Contudo, se o objetivo é comercializar as flores através do buquê de gipsofila, por exemplo, alguns cuidados maiores devem ser levados em consideração:

  • Sol: a espécie gosta muito da luz solar, por isso, evitar locais sombreados é um ponto importante
  • Drenagem: pode ser plantada no solo, em canteiros ou vasos. Entretanto, deve ser em ambiente bem drenado e regado regularmente
  • Cultivo: a principal finalidade da plantação é o corte, para que as flores sejam utilizadas na decoração. Neste caso, então, é recomendável o plantio em sistemas de estufa que permitam a entrada de luz solar
  • Reprodução: a espécie pode ser propagada através de sementes, assim como o manejo dos tecidos
  • Usos: as flores são muito comuns em composições com rosas, flores do campo, ou arranjos decorativos
  • Clima: gosta de regiões amenas e se desenvolve muito bem no clima frio

gipsofila

Curiosidades sobre a planta

Além da cultivar com flores brancas, outra variedade bastante comum e utilizada da planta é a gipsofila rosa, também chamada de Red Sea.

Conforme os dados divulgados pela Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (CEAGESP), este é uma das plantas mais importantes para a economia do segmento. Dentro a lista de produtos comercializados, portanto, a espécie ocupa o terceiro lugar no nível de comercialização.

Assim, os maiores cultivadores da planta no Brasil são os estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Somente em São Paulo, então, a gipsofila é responsável pela movimentação de aproximadamente 70% da produção de flores no estado.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo