Flor de cera é uma trepadeira com mais de 300 espécies

Inicio » Meio Ambiente » Flor de cera é uma trepadeira com mais de 300 espécies
18/06/2019 Por
Flor de cera é uma trepadeira com mais de 300 espécies

Flor de cera é uma trepadeira também conhecida no Brasil como flor de porcelana. Ela tem esse nome por causa da sua textura firme, que a torna semelhante a uma flor artificial. Hoya carnosa ou lanceolata é o nome científico dessa planta. Ela foi batizada dessa forma em homenagem ao botânico inglês Thomas Roy porque o lembra o formato das folhas remetem a pontas de lanças.

A flor de cera, oriunda da Ásia e Austrália, faz parte da família das asclepiadáceas e tem mais de 300 espécies catalogadas. Algumas chegam a 45 cm de comprimento quando cultivadas dentro de casa. Outras atingem metros e metros quando enroladas em caramanchões ou troncos de árvores.

A flor de cera tem pequenos cachos de flores carnudas com o formato de estrela. A maioria floresce na primavera. Os cachos aparecem entre setembro de dezembro, ocasião em que ficam com as cores mais vivas e com o perfume mais intenso.

  1. Como plantar flor de cera?
  2. Tipos de flor de cera
  3. Flor de cera coração
  4. Flor de cera variegata
  5. Flor de cera branca
  6. Flor de cera negra
  7. Flor de cera rosa
  8. Flor de cera vermelha
  9. Decorações com flor de cera
  10. Quais os cuidados com a flor de cera?
  11. Como cultivar a flor de cera negra?
  12. Como cuidar da hoya carnosa?
  13. Qual o melhor substrato para a flor de cera?
  14. Produção de flores tropicais
  15. Plantas e flores ornamentais
  16. Mudas da flor de cera

Flor de cera

Como plantar a flor de cera?

A espécie pede um vaso com buracos de drenagem no fundo. Isso porque ela não se dá bem com solos encharcados. A planta se adapta a solos secos, mas muito molhados, não. Uma receita é utilizar duas partes de terra vegetal para uma de areia.

No entanto, há quem use duas porções de terra de jardim, para uma de areia e uma de terra vegetal. O importante é ter a drenagem no fundo. O excesso de água pode favorecer o aparecimento de ácaros. Caso isso ocorra, compre um acaricida em lojas especializadas.

A rega deve ser feita de acordo com o clima, conforme descrito a seguir:

  • Dias quentes = Receber pouca água todos os dias
  • Meses mais frios = Regar duas vezes por semana
  • Meses chuvosos = Regar duas vezes por semana

A planta não gosta de sol direto, entretanto precisa de bastante luminosidade. A trepadeira não suporta geada, pois fenece. Em estados de clima frio, portanto, o ideal é que seja cultivada em estufa. Ela é bem resistente e cresce com rapidez, apesar das restrições. Depois que adquirir certa altura, pode ser transplantada para subir em uma estaca, suporte alto ou presa a uma árvore.

Tipos de flor de cera

A trepadeira tem uma enorme variedade de espécies, como já foi mencionado. Para se ter uma ideia, só nos mercados de flores do país estão à venda mais de 50 tipos. As mais procuradas, contudo, são:

  • Coração
  • Variegata
  • Branca
  • Negra
  • Rosa
  • Vermelha

Flor de cera coração

A hoya kerrií tem origem na Ásia e Ilhas do Pacífico, mas é encontrada na atualidade em todos os continentes.

A flor de cera coração, nome popular da Kerrií, leva essa nome por ter folhas no formato que lembra o músculo cardíaco, em tons brilhantes de cor verde clara. As flores têm duas estrelas sobrepostas. Na base, que é maior, fica a corola de cor branca. Já no ápice, que é menor, fica a corona de cor vermelha.

Para iniciar o plantio, deve ser feita uma estaquia com as folhas em um vaso comum. No entanto, se a coração já estiver com raízes, é necessário replantar cada folha em um vaso maior com apoio de grades, árvores ou cercas para que a trepadeira cresça por ali.

O crescimento é lento e as flores em formato de guarda-chuva de cabeça para baixo demoram a crescer, mas quando surgem fazem a alegria do ambiente.

Flor de cera

Flor de cera variegata

A planta chama a atenção pelas “bolas” que forma, cheias de flores em forma de estrelas. A variegata é oriunda do Oriente e sua característica principal é ser perene, ou seja, não perde as folhas ao longo do ano.

Para cultivar a variegata é preciso começar a plantar a muda num vaso ou no solo. Como todas as outras flores de cera é preciso regar com cuidado para não apodrecer as raízes.

A variegata cresce bem quando posta em vasos suspensos ou apoiada em muros e treliças. É comum aparecer ramos sem folhas que não podem ser cortados, pois dali sairá o buquê de flores.

Flor de cera branca

A trepadeira de tamanho médio cresce em ambientes sem sol direto. Apoiada em tronco de árvores, cercas ou treliças a espécie branca atinge porte médio.

No Brasil são encontradas dezenas de espécies brancas de hoyas, como a Australis, Bella, Campanulata, Coronaria, Elíptica, entre outras.

A planta floresce praticamente o ano todo, com exceção do inverno e pede área iluminada, mas nunca com sol direto. Deve ser regada com moderação, contudo, para que a terra seja mantida apenas úmida.

Flor de cera negra

Presença rara entre as hoyas, a flor de cera negra é originárias das Filipinas e tem características bem peculiares. Suas flores são pequenas e formam “bolas” de flores estreladas com o miolo vermelho e as pontas escuras, quase negras. Daí o nome da espécie.

A trepadeira pede luz moderada, sem sol direto e rega de forma a deixar o solo apenas úmido. Floresce na primavera apoiada em cercas, grades ou pergolados.

A rega, contudo, deve ser espaçada, para não encharcar o fundo do vaso. A adubação pode ser feita com produtos facilmente encontrados em lojas especializadas.

Flor de cera rosa

A planta é oriunda da Ásia e Ilhas do Pacífico e encontrada em uma dezena de espécies na cor rosa. De fácil cultivo, a trepadeira se dá bem em vasos supensos, apoiada em caramanchões ou treliças internas.

A espécie precisa de boa luminosidade mas, como quase todas as hoya carnosa, sem tomar sol direto. Ela produz flores duráveis e precisa de regas regulares tanto na primavera como no verão. Nos outros períodos do ano diminuir a quantidade da rega, pois as folhas armazenam água.

Flor de cera vermelha

Essa trepadeira vem do Oriente e é encontrada em uma dezena de tons vermelhos. Do mais suave ao mais vivo, o buquê de flores estreladas alegra o ambiente boa parte do ano.

A flor de cera vermelha multiplica-se bem em vasos suspensos ou em treliças e grades. Só tolera o sol da manhã e as regas devem ser seguir o mesmo caminho das outras hoyas: regulares, apenas para deixar o solo úmido para evitar ácaros.

Flor de cera

Decorações com flor de cera

A utilização da flor de cera se dá principalmente como um belo objetivo decorativo, seja em pérgolas ou arcos localizados em jardins e entradas de casas. Nesse sentido, uma dica importante para seu efeito visual ficar ainda mais bonito é plantar várias mudas da planta em um mesmo vaso.

Isso porque elas podem crescer e formar lindos e densos buquês. Vale também indicar o plantio da espécie em jardins suspensos planejados, pois ficam belas ao estarem pendentes em vasos. Para tanto, sua manutenção não demanda grandes cuidados.

Aliás, o principal deles é caprichar sempre na retirada das flores murchas e de possíveis folhas marrons. Assim, sua flor de cera decorativa mantém melhor o nível de nutrientes da terra. Além do mais, toda essa decoração ainda tem uma excelente vantagem, que é a de ajudar na eliminação de poluentes do ambiente.

Em linhas gerais, o cultivo de uma flor de cera também chega a ser facilitado pois a variedade chega a se multiplicar em galhos e estacas. Sendo assim, recomendamos seu plantio de sementes e mudas em solos bem drenados. Se preferir, ainda é possível optar por recipientes ou vasos com areia.

Para tanto, basta que a terra esteja combinada com uma rica matéria orgânica. Em relação à rega, ela deve ser feita em épocas quentes do ano e em um espaço de duas semanas. Em outras palavras, a flor de cera necessita de pouca luz solar, mas não costuma se desenvolver em solos encharcados. Para todos os efeitos, procure suspender a rega em épocas mais frias do ano.

Quais os cuidados com a flor de cera?

Em relação à flor de cera planta, saiba que sua floração costuma ocorrer durante a primavera. Além do mais, ela apresenta crescimento lento, mas esta variedade de trepadeira gera um florescimento que vale a pena.

Em linhas gerais, ela costuma requerer poucos cuidados, visto que essa flor gosta de luz direta, ausência de correntes de ar e locais úmidos. Sobre as adubações, elas precisam ser feitas na época da floração e abundantes em fósforo e potássio.

Para um plantio adequado, essa flor de cera pode ser plantada tanto em jardineiras e vasos quanto canteiros. No entanto, tome cuidados para oferecer à flor suportes como grades e treliças. Aliás, vale lembrar que ramos sem flores jamais podem passar por processos de podados, já que eles terão flores no ano seguinte.

Em relação a essa variedade de flor de cera, saiba que ela tem que ser cultivada apenas sob uma iluminação difusa e intensa ou à meia sombra. Além do mais, indicamos o uso de um solo drenável, fértil, com irrigação regular e enriquecido com muita matéria orgânica.

Isso porque ela é intolerante ao sol direto, como nas horas quentes do dia. Aliás, essa luz direta pode causar quedas dos botões e sérias queimaduras nas folhas. Enfim, a flor de cera adora temperaturas mais moderadas. Nesse sentido, regiões de clima frio são ideais para seu cultivo, bem como locais como residências bem iluminadas e o uso de estufas.

Flor de cera

Como cultivar a flor de cera negra?

Se você pediu ou comprou mudas da flor de cera negra, é preciso seguir algumas regras para que ela cresça e se desenvolva de forma saudável e adequada. Assim, ao receber seu pedido, tire-as da caixa, mas espere cerca de trinta dias para fazer o replantio.

Isso porque, mesmo que as plantas sejam enviadas já enraizadas, o transporte causa estresse na flor de cera. Ou seja, fazer seu replantio imediatamente vai causar anda mais estresse. Nesse sentido, deixe que ela se adapte primeiro ao local definitivo.

De qualquer forma, assim que receber sua flor de cera negra, aplique o produto desestressante que costuma ser enviado na caixa junto à variedade. Para isso, pulverize o produto e, ao final, faça uma boa rega para evitar possíveis queimaduras.

Em seguida, procure repetir o processo ao menos uma vez na semana. No entanto, aumente esse período para a cada três ou quatro semanas, conforme seu desenvolvimento. Aliás, indicamos esse produto também para o replantio de novas mudas.

Como cuidar da Hoya carnosa?

Além de ser conhecida como flor de cera, a Hoya carnosa também demanda uma série de cuidados para você manter seu jardim ainda mais bonito. Sendo assim, confira a seguir algumas dicas essenciais para tirar melhor proveito da sua beleza.

  • Umidade: toda flor de cera precisa de umidade adequada, visto que mudas encharcadas vão apodrecer. Assim, é melhor manter excesso de água que deixar de regá-la;
  • Claridade: essa questão é vital, pois a flor de cera não gosta de sol direto. Isso porque ela pode queimar e vir a morrer;
  • Adubos: na questão da adubação, o cuidado é fundamental. Afinal, ela precisa de nutrientes para ter uma linda e bela floração;
  • Plantio em vasos: saiba que essa planta requer raiz apertada para florir de forma saudável. Sendo assim, aproveite vasos pequenos, já que vasos grandes atrasam seu florescimento. Nesse sentido, indicamos não fazer seu plantio no chão, pois ela pode nunca florir;
  • Substratos: procure comprar substratos de qualidade, principalmente os produtos que apresentem misturas compostas;
  • Aplicação de preventivos: para evitar pragas, ao mesmo uma vez ao mês, aplique fungicidas e inseticidas de qualidade. Ou seja, é melhor prevenir do que remediar.

Qual o melhor substrato para a flor de cera?

Em linhas gerais, as variedades da flor de cera exigem substratos específicos para que as mudas tenham um desenvolvimento ideal. Além do mais, é sempre bom ficar atento a certas regras sobre seu plantio. Como simples exemplo, vamos abordar um substrato muito popular entre os produtores.

Em primeiro lugar, as chamadas Hoyas precisam ser cultivadas assim como as orquídeas. Para isso, é possível investir em vasos como os números cinco ou até seis. Ou seja, apesar de ser uma opção pequena, a flor de cera tende a gostar desse recipiente e ainda não requer seu replantio.

Em relação ao processo, basta colocar um desses vasos dentro de outro, mas completando o novo vaso com uma base de argila. A seguir, umedeça somente quando seu substrato ficar muito seco.

Por outro lado, evite excessos. Em todo caso, se você quiser fazer um replantio, use um substrato bem drenável e invista em um vaso pequeno.

Produção de flores tropicais

De acordo com análises econômicas frente à agricultura familiar, na última década, a chamada floricultura tropical marcou presença em diversos estados brasileiros. Isso porque nossas espécies costumam apresentar ótimas características, como:

  • Formas variadas;
  • Cores vibrantes;
  • Alta resistência.

Além do mais, pesquisas também garantiram que espécies de outros estados também têm sido uma alternativa rentável para esses agricultores familiares. Afinal, tamanha viabilidade econômica na produção de flores tropicais tem relação com fatores técnicos.

Em suma, essas pesquisas foram feitas com bases na abordagem quantitativa, entrevistas semiestruturadas, observação direta e instrumentos de coleta estruturada. Sendo assim, a rentabilidade fora comprovada por diversos aspectos importantes do agronegócio, como:

  • TIR, ou Taxa Interna de Retorno;
  • VPL, ou Valor Presente Líquido;
  • TMA, ou Taxa Mínima de Atratividade;
  • Payback, ou Tempo de Retorno do Capital.

Plantas e flores ornamentais

Desde o início da década de 2010, o segmento de flores e plantas ornamentais tem demonstrado uma expansão sem precedentes no agronegócio brasileiro. Até porque, no ano de 2012, enquanto a produção mundial passou dos vinte e cinco milhões de euros, anos depois, o Brasil chegou a faturar seis bilhões de reais.

Além do mais, apesar de quase toda a nossa produção ser voltada para o mercado interno, ainda podemos conferir o crescimento e o investimento de novos mercados nacionais. Ou seja, ainda temos potencial para explorar regiões pouco exploradas. Afinal, a agricultura e a pecuária tiveram perda de mercado, apontando as flores como uma alternativa para diversificar cultivo e renda.

De qualquer forma, nossa floricultura apresenta no momento atual características técnicas únicas para esse setor consolidar terreno, como:

  • Produção o ano todo;
  • Durabilidade pós-colheita.

Flor de cera

Oportunidades no cultivo de flores tropicais

Conforme já temos ressaltado neste artigo, o investimento no cultivo de flores tropicais cria diversas oportunidades tanto para a diversificação de cultivos quanto para a geração de renda. Ainda assim, o setor apresenta vários benefícios para o agronegócio, como:

  • Econômicos, ao reduzir o risco do negócio ao alocar ativos em fontes de renda distintas;
  • Proteção ambiental, na redução do desgaste do solo;
  • Ecológicos, no controle de pragas e doenças.

Ainda assim, bem como demais estados, a produção de flores tropicais como a flor de cera significa mais uma opção para que pequenos agricultores se mantenham na atividade rural. Vale lembrar que, na média nacional, as áreas dessas propriedades que produzem flores sequer chegam a quatro hectares por produtor.

Um exemplo claro disso é o estado de Mato Grosso, um dos maiores produtores nacionais de carne, algodão e grãos. Neste caso, apesar de tanto progresso, o abastecimento de flores ainda é muito deficiente. Nesse sentido, podemos afirmar que ele seria excelente para a produção de flores tropicais, já que a região apresenta ótimas condições climáticas para ser um grande produtor.

Enfim, tudo pode depender das técnicas de cultivo, basta que todo agricultor ainda precise saber de antemão o quanto investir, as perspectivas de mercado e qual o tempo de retorno do investimento. Até porque assim pode ser planejada a quantidade a ser produzida, qual a melhor época de plantio e preço ideal de venda.

Plantas e frutas exóticas

Visando consolidar este mercado exótico, cidades como Sorocaba, situada a cerca de cem quilômetros da capital paulista, ganham destaque na agricultura pelos seus produtos de aromas e sabores exóticos. Para isso, a região investe anualmente na manutenção de um pomar que apresenta mais de mil espécies de frutas.

A partir desse tipo de iniciativa, alguns agricultores contribuem para a preservação de espécies raras e nativas. No entanto, este pode ser um hobby que começou há gerações e que atualmente garante a renda de vários negócios familiares.

Prova disso é que muitos desses produtores já estão abrindo as portas de seus pomares para divulgar uma série de variedades e espécies que são encomendadas de diversas partes do Brasil. Dessa forma, os viveiros de mudas ainda geram novos negócios para a comercialização de espécies variadas.

Mudas da flor de cera

Se as vantagens já são atrativas pelos fatores técnicos, no plano econômico a flor de cera também tem seus atrativos. Isso porque o valor de uma muda pode partir dos quinze reais, dependendo da espécie. Vale lembrar que, na média nacional, boa parte de suas mudas podem girar na casa dos vinte reais.

De qualquer forma, a curiosidade por esta espécie ainda ajuda a contribuir para o próspero mercado de frutas e flores nativas brasileiras. Prova disso são as recorrentes consultas a sites, revistas, catálogos e dicionários sobre o tema.

Nesse sentido, esse ramo do agronegócio gerou a curiosidade na apenas de produtores quanto de consumidores em potencial. Afinal, a partir da procura por determinada espécie, o público começou a se interessar mais e a se familiarizar cada vez mais com uma longa lista com origem e nomes científicos de frutas e plantas.

Vale lembrar ainda que existem diversas espécies sem denominação ou identificação científica. Ou seja, assim como a flor de cera, ainda existe um leque de plantas ornamentais aguardando serem catalogadas para ganhar os mercados e os lares dos brasileiros.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo