Flor de cera é uma trepadeira com mais de 300 espécies

Inicio » Meio Ambiente » Flor de cera é uma trepadeira com mais de 300 espécies
18/06/2019 Por
Flor de cera é uma trepadeira com mais de 300 espécies

Flor de cera leva beleza e cor aos jardins

Flor de cera é uma trepadeira também conhecida no Brasil como flor de porcelana. Ela tem esse nome por causa da sua textura firme, que a torna semelhante a uma flor artificial. Hoya carnosa ou lanceolata é o nome científico dessa planta. Ela foi batizada dessa forma em homenagem ao botânico inglês Thomas Roy porque o lembra o formato das folhas remetem a pontas de lanças.

A flor de cera, oriunda da Ásia e Austrália, faz parte da família das asclepiadáceas e tem mais de 300 espécies catalogadas. Algumas chegam a 45 cm de comprimento quando cultivadas dentro de casa. Outras atingem metros e metros quando enroladas em carramanchões ou troncos de árvores.

A flor de cera tem pequenos cachos de flores carnudas com o formato de estrela. A maioria floresce na primavera. Os cachos aparecem entre setembro de dezembro, ocasião em que ficam com as cores mais vivas e com o perfume mais intenso.

Flor de cera

Como plantar a flor de cera?

A espécie pede um vaso com buracos de drenagem no fundo. Isso porque ela não se dá bem com solos encharcados. A planta se adapta a solos secos, mas muito molhados, não. Uma receita é utilizar duas partes de terra vegetal para uma de areia.

No entanto, há quem use duas porções de terra de jardim, para uma de areia e uma de terra vegetal. O importante é ter a drenagem no fundo. O excesso de água pode favorecer o aparecimento de ácaros. Caso isso ocorra, compre um acaricida em lojas especializadas.

A rega deve ser feita de acordo com o clima, conforme descrito a seguir:

  • Dias quentes = Receber pouca água todos os dias
  • Meses mais frios = Regar duas vezes por semana.
  • Meses chuvosos = Regar duas vezes por semana

A planta não gosta de sol direto, entretanto precisa de bastante luminosidade. A trepadeira não suporta geada, pois fenece. Em estados de clima frio, portanto, o ideal é que seja cultivada em estufa. Ela é bem resistente e cresce com rapidez, apesar das restrições. Depois que adquirir certa altura, pode ser transplantada para subir em uma estaca, suporte alto ou presa a uma árvore.

Tipos de flor de cera

A trepadeira tem uma enorme variedade de espécies, como já foi mencionado. Para se ter uma ideia, só nos mercados de flores do país estão à venda mais de 50 tipos. As mais procuradas, contudo, são:

  • Flor de cera coração
  • Flor de cera variegata
  • Flor de cera branca
  • Flor de cera negra
  • Flor de cera rosa
  • Flor de cera vermelha

Flor de cera coração

A hoya kerrií tem origem na Ásia e Ilhas do Pacífico, mas é encontrada na atualidade em todos os continentes.

A flor de cera coração, nome popular da Kerrií, leva essa nome por ter folhas no formato que lembra o músculo cardíaco, em tons brilhantes de cor verde clara. As flores têm duas estrelas sobrepostas. Na base, que é maior, fica a corola de cor branca. Já no ápice, que é menor, fica a corona de cor vermelha.

Para iniciar o plantio, deve ser feita uma estaquia com as folhas em um vaso comum. No entanto, se a coração já estiver com raízes, é necessário replantar cada folha em um vaso maior com apoio de grades, árvores ou cercas para que a trepadeira cresça por ali.

O crescimento é lento e as flores em formato de guarda-chuva de cabeça para baixo demoram a crescer, mas quando surgem fazem a alegria do ambiente.

Flor de cera

Flor de cera variegata

A planta chama a atenção pelas “bolas” que forma, cheias de flores em forma de estrelas. A variegata é oriunda do Oriente e sua característica principal é ser perene, ou seja, não perde as folhas ao longo do ano.

Para cultivar a variegata é preciso começar a plantar a muda num vaso ou no solo. Como todas as outras flores de cera é preciso regar com cuidado para não apodrecer as raízes.

A variegata cresce bem quando posta em vasos suspensos ou apoiada em muros e treliças. É comum aparecer ramos sem folhas que não podem ser cortados, pois dali sairá o buquê de flores.

Flor de cera branca

A trepadeira de tamanho médio cresce em ambientes sem sol direto. Apoiada em tronco de árvores, cercas ou treliças a espécie branca atinge porte médio.

No Brasil são encontradas dezenas de espécies brancas de hoyas, como a Australis, Bella, Campanulata, Coronaria, Elíptica, entre outras.

A planta floresce praticamente o ano todo, com exceção do inverno e pede área iluminada, mas nunca com sol direto. Deve ser regada com moderação, contudo, para que a terra seja mantida apenas úmida.

Flor de cera negra

Presença rara entre as hoyas, a flor de cera negra é originárias das Filipinas e tem características bem peculiares. Suas flores são pequenas e formam “bolas” de flores estreladas com o miolo vermelho e as pontas escuras, quase negras. Daí o nome da espécie.

A trepadeira pede luz moderada, sem sol direto e rega de forma a deixar o solo apenas úmido. Floresce na primavera apoiada em cercas, grades ou pergolados.

A rega, contudo, deve ser espaçada, para não encharcar o fundo do vaso. A adubação pode ser feita com produtos facilmente encontrados em lojas especializadas.

Flor de cera

Flor de cera rosa

A planta é oriunda da Ásia e Ilhas do Pacífico e encontrada em uma dezena de espécies na cor rosa. De fácil cultivo, a trepadeira se dá bem em vasos supensos, apoiada em carramanchões ou treliças internas.

A espécie precisa de boa luminosidade mas, como quase todas as hoya carnosa, sem tomar sol direto. Ela produz flores duráveis e precisa de regas regulares tanto na primavera como no verão. Nos outros períodos do ano diminuir a quantidade da rega, pois as folhas armazenam água.

Flor de cera vermelha

Essa trepadeira vem do Oriente e é encontrada em uma dezena de tons vermelhos. Do mais suave ao mais vivo, o buquê de flores estreladas alegra o ambiente boa parte do ano.

A flor de cera vermelha multiplica-se bem em vasos suspensos ou em treliças e grades. Só tolera o sol da manhã e as regas devem ser seguir o mesmo caminho das outras hoyas: regulares, apenas para deixar o solo úmido para evitar ácaros.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo