Jurubeba apresenta benefícios, mas deve ser consumida com moderação

Inicio » Agricultura » Jurubeba apresenta benefícios, mas deve ser consumida com moderação
15/08/2019 Por
Jurubeba apresenta benefícios, mas deve ser consumida com moderação

Você por acaso já ouviu falar sobre a jurubeba? Apesar do nome esquisito e até mesmo engraçado, a planta, também conhecida por jupeba ou jubebe é largamente utilizada nas áreas da saúde e da culinária.

Sabe-se que a jurubeba é bastante comum em quase toda extensão do território brasileiro. Ela pode ser comprada em lojas de produtos naturais e até mesmo em supermercados.

  1. O que é jurubeba?
  2. Benefícios medicinais da jurubeba
  3. A jurubeba emagrece?
  4. Como usar a jurubeba?
  5. Efeitos colaterais da jurubeba
  6. Como plantar jurubeba?
  7. Colheita da jurubeba
  8. Como conservar a jurubeba?
  9. Tipos de jurubeba
  10. Jurubeba brava
  11. Para que serve a jurubeba?
  12. Efeitos da jurubeba no sistema digestivo
  13. Utilização da planta de fomra saudável

Jurubeba

O que é jurubeba?

Jurubeba é uma planta medicinal que destaca folhas extremamente lisas, frutos amarelos e flores que podem apresentar uma coloração lilás ou branca. Além de ser muito comum em nosso país, ela também é encontrada na Argentina e no Paraguai.

Geralmente a jurubeba verdadeira chega a uma altura de 3 metros, sendo que seu tronco é recheado de espinhos curvos. O sabor da planta é bastante forte e amargo. Apesar disso, como citamos ela é bastante consumida devido a suas inúmeras propriedades.

Benefícios medicinais da jurubeba

Você deve ter ficado curioso para saber quais são os benefícios da jurubeba, não é mesmo? Por isso, resolvemos elaborar uma pequena listinha, explicando cada um deles. Acompanhe para ficar por dentro do assunto.

  • Ressaca: é conhecida no Brasil como um remédio natural para lidar com a ressaca; ocasionada pelo consumo excessivo de bebida alcoólica;
  • Fígado: o chá de jurubeba é utilizado para tonificar, fortalecer e equilibrar o fígado após o consumo de alimentos muito pesados. Também pode ser usado para auxiliar e amenizar cólicas hepáticas. Essa é uma das propriedades mais famosas do fruto jurubeba;
  • Diminuição da pressão sanguínea: pesquisas recentes realizadas com animais mostraram que a planta é eficiente na redução da pressão sanguínea, podendo trazer maior qualidade de vida e bem estar para as pessoas;
  • Estômago: ao ser ingerido antes ou depois das refeições, atua no alívio das dores de estômago;
  • Auxílio ao tratamento de problemas de saúde: como azia, bronquite, cistite, úlcera péptica (ferida na parede do estômago ou duodeno), tosses, hepatite, hepatopatia crônica (doença crônica que atinge o fígado), anemia, erisipela (infecção na camada superficial da pele caracterizada pelo aparecimento de feridas vermelhas, inflamadas e dolorosas), gripe, icterícia, malária e náusea;
  • Efeito laxante: pode auxiliar as pessoas que sofrem com prisão de ventre e possuem dificuldades para utilizar o banheiro;
  • Cicatrização: as folhas da jurubeba podem ser aplicadas na pele para contribuir com a cicatrização de feridas e até mesmo no tratamento de acne;
  • Digestão: acredita-se que a jurubeba acelera o processo digestivo e promove o esvaziamento gástrico;
  • Outras propriedades benéficas: a planta é dotada de ação descongestionante, anti-inflamatória, purificadora do sangue, desobstruidora do fígado e do baço e purificadora do sangue, além de trazer o efeito de combate à febre e tônico cardiovascular.

A jurubeba emagrece?

Essa é uma pergunta que paira a cabeça de muitas pessoas: Mas será que a jurubeba emagrece? Podemos dizer que a resposta para a pergunta é sim, uma vez que a planta jurubeba possui forte efeito diurético.

Assim, a pessoa poderá eliminar uma maior quantidade de urina ao consumir o alimento. Entretanto, por se tratar apenas de líquidos, esta propriedade acaba sendo mais interessante para pessoas que sofrem com retenção hídrica no organismo.

Dessa forma, podemos dizer que a planta medicinal colabora majoritariamente com o inchaço corporal, não contribuindo especificamente para a eliminação de alguma gordura. Ela apenas traz a sensação de emagrecimento a partir da diminuição do inchaço.

Entretanto, para algumas pessoas a história de que a jurubeba emagrece acaba sendo ainda mais fantasiosa. Isso porque a planta também consegue estimular o nosso apetite. Assim, ao mesmo tempo que ela desincha o corpo, pode fazer com que o indivíduo coma mais.

Dessa maneira, ao tentar perder peso você pode acabar engordando, por ficar com mais fome e ingerir uma quantidade maior de alimentos. O ideal mesmo para um emagrecimento saudável é realizar uma dieta balanceada e manter uma rotina de exercícios.

Jurubeba

Como usar a jurubeba?

É importante que você saiba como preparar e consumir a jurubeba para que seja possível aproveitar todos os seus benefícios. O mais comum é que seja preparado um chá de jurubeba. Ele pode ser preparado de duas maneiras principais, sendo elas:

  1. Chá para uso interno: Infusão de 2 colheres de sopa de folhas, frutos ou flores em 1 litro de água. Tomar 3 xícaras de chá morno, sem açúcar por dia;
  2. Chá para gargarejos e cicatrização de feridas e acne: Coloque 1 colher de sopa de folhas cortadas em pedaços bem pequenos em 1 xícara de chá de água em fervura. Deixe ferver por 10 minutos e coe. Aplicar no local ou usar morno para gargarejos.

Além disso, existem outros modos de preparo da jurubeba, como por exemplo:

  • Suco de frutos e raízes

O suco de jurubeba é indicado para tratar cistite, anemia, tumores, abcessos internos. Com mel de abelhas terá ação diurética e será bom para bronquite e tosse.

  • Cataplasmas das folhas de jurubeba

O cataplasma das folhas de jurubeba é indicado para tratar feridas e úlceras (uso externo), para lavar feridas, ulcerações, tumores. Em caso de erisipela, use o suco ou a infusão das folhas.

  • Decocção das raízes

A decocção das raízes é boa para diabetes, prisão de ventre, dispepsias, baço inflamado. Macere folhas e frutos verdes em água fria, esprema e use como tintura ou, em vinho branco, e tome pequenas doses. Ela também é chamada de vinho de jurubeba.

Efeitos colaterais da jurubeba

Assim como qualquer medicamento, por mais que a jurubeba seja natural, ela apresenta efeitos colaterais e contraindicações. Para começar, é importante dizer que ela não deve ser utilizada de forma ininterrupta por mais de uma semana.

Isso porque caso você se submeta a isso, pode sofrer com sérios riscos de intoxicação. Isso acontece devido a alta concentração de alcalinóides e esteróides em sua composição. Estes nutrientes podem causar fortes diarreias, vômitos, aumento das enzimas hepáticas e até mesmo alterações no sistema neurológico do paciente.

Além disso, ela também não deve ser consumida em determinadas ocasiões, como por exemplo durante a gestação e amamentação. Fora isso, quando utilizada com responsabilidade a jurubeba tenda apenas a trazer benefícios ao nosso organismo.

Como plantar jurubeba?

Sabendo de todos os benefícios que essa planta pode oferecer, muitas pessoas procuram aprender como plantar jurubeba. A fim de facilitar o entendimento disso, serão descritas as formas e cuidados mais importantes na hora de cultivar esse vegetal.

A jurubeba pode ser cultivada em ambientes domésticos, entretanto, é necessário atentar para a espécie e os métodos necessários. Desse modo, a Solanum paniculatum é a mais indicada para ser cultivada, já que se adapta facilmente aos diferentes climas do território nacional.

Essa espécie se assemelha a um arbusto, devido ao seu tamanho que fica entre 1,5 e 2,5 metros de altura. Além disso, para plantar a jurubeba, basta adquirir as sementes, que podem ser facilmente encontradas pela internet ou em estabelecimentos comerciais.

Ainda assim, é possível extrair as sementes diretamente da planta, visto que a sua germinação é considerada fácil. Com uma planta dessas, pode-se elaborar remédios instantaneamente para uma série de problemas, desde enfermidades digestivas até tratamento da dor.

O espaçamento indicado para o plantio da jurubeba é de 1,5 metros entre uma planta e outra, além de exigir uma quantidade de 300 gramas de composto orgânico por local. Dessa forma, se dispostas em linha, é necessário uma distância entre 1 e 2 metros entre os pés de arbustos.

Da mesma forma, é necessário que o local seja capinado periodicamente, a fim de evitar que plantas indesejadas prejudiquem o crescimento da jurubeba. O tamanho da planta deve ser mantida é de 1,8 metros de altura, a fim de facilitar a colheita.

Sempre que a árvore passar desse tamanho, a poda deve ser realizada, até que o tamanho atinja a marca de 1,2 metros de altura. Nesse sentido, a colheita se dá entre 4 à 6 meses de idade.

Jurubeba

Colheita da jurubeba

A saber, depois do sexto mês de idade, já e possível colher os frutos da jurubeba. A colheita deve ser feita com os frutos ainda verdes e imaturos, preferencialmente com o uso de luvas. Isso porque a planta possui espinhos que podem ferir as mãos na hora da extração.

Cada hectare de plantação de jurubeba pode gerar cerca de 4 a 5 toneladas de frutos. No caso de cultivo doméstico, é necessário que as frutas sejam armazenadas de forma adequada, a fim de evitar o desperdício e a degradação desses importantes remédios naturais.

É possível também fazer muda de jurubeba para facilitar o plantio. Para que isso seja feito, basta utilizar-se dos frutos bem maduros, extraindo as sementes e plantado-as em terra. As sementes não devem ser totalmente secas, já que isso pode prejudicar a germinação.

Assim que as mudas atingirem um tamanho entre 15 e 20 centímetros, já podem ser transferidas para o local definitivo de plantio. Além disso, é indicado que as mudas sejam plantadas em período de chuvas, o que facilita a disseminação das raízes.

Depois da colheita é possível utilizar os frutos de diversas formas. Vários tipos de bebida jurubeba podem ser elaborados, como é o caso do chá, do suco e até do vinho. Entretanto, para poder conservar o fruto em si é necessário utilizar uma técnica específica para isso.

Como conservar a jurubeba?

Conforme citado anteriormente, existe uma técnica de conserva de jurubeba, possibilitando o armazenamento e uso dos frutos para diversas finalidades. É possível utilizar esse preparado na culinária e até mesmo como remédio natural.

Assim sendo, basta separar uma quantidade de frutos, aproximadamente 200 gramas, lavá-los em água corrente e então iniciar o preparo. Inicialmente, deve-se deixá-los de molho por um período de 24 horas, e depois então fervê-los com aproximadamente 2 colheres de sal.

Aconselha-se que esse processo de fervura seja feito cerca de 5 vezes, ou mais, a fim de amenizar o gosto amargo dos frutos. A cada nova fervura, a água deve ser trocada, bem como incluída a quantidade de sal citada anteriormente.

Depois da última fervura, basta escorrer bem os frutos e deixá-los em repouso até esfriarem. Nesse sentido, basta acrescentar alho a gosto, azeite e outros temperos, sem assim desejar. Os frutos e os temperos devem ser dispostos em um pote de vidro com tampa esterilizado.

Com o fruto jurubeba e os temperos colocados no recipiente, basta completar tudo com vinagre, fechando o pote e deixando-o curtir por, no mínimo, uma semana. Além disso, temperos como pimenta, manjerona, louro ou outras ervas podem ser usados.

Dessa forma, é possível conservar os frutos e ainda utilizá-los na culinária como desejar, a fim de garantir que todos os benefícios da planta sejam incluídos na alimentação. A jurubeba em conserva é uma ótima forma de consumo.

Tipos de jurubeba

Existem, pelo menos, cinco tipos de jurubeba. A Solanum paniculatum é a jurubeba verdadeira, a qual todo o artigo descreve sobre. Além dessa espécie, ainda existem mais quatro, que são a grandiflorum, a lycocarpum, a variabile e a fastigiatum.

A saber, a chamada jurubeba brava é venenosa, e é a Solanum fastigiatum. Na hora de colher e se utilizar de uma jurubeba, é necessário conhecer bem a planta, a fim de evitar o uso do vegetal venenoso e acabar criando problemas, em vez de curar.

Para identificar a jurubeba verdadeira, é necessário observar se há espinhos nas folhas e nos ramos, além de identificar se os frutos estão dispostos em cachinhos, possuem cor amarelada quando maduros e possuem diâmetro inferior à 2 centímetros.

Em caso de dúvida, é aconselhado procurar o auxílio de uma pessoa experiente, bem como não utilizar um fruto com aparência suspeita. Em outras palavras, se não houver certeza de que se está manipulando a jurubeba verdadeira, o consumo deve ser cancelado.

O fruto da jurubeba, também chamado em algumas regiões de jibebe, ou jurubepa, possui uma série de benefícios, desde que utilizado da forma correta. Ou seja, se a jurubeba verdadeira for confundida com a jurubeba brava, as consequências podem ser graves.

As propriedades da jurubeba venenosa podem acometer tanto o homem quanto os animais, e dependendo da quantidade ingerida, seus efeitos podem ser mortais. Portanto, vale salientar que no caso de haver dúvidas, é melhor não consumir.

Conhecer todas essas variedades desses frutos e saber identificar cada uma delas é fundamental para se compreender melhor a planta.

Jurubeba brava

Ao contrário da conhecida como verdadeira, a jurubeba brava é mais comum no Sul do país, principalmente na região central do Rio Grande do Sul e dos outros estados. Além disso, esse tipo de vegetal também possui uso medicinal.

Entretanto, a Solanum fastigatum passa por processos diferentes, apesar de ter usos medicinais parecidos com a paniculatum. Normalmente, esse preparo da jurubeba brava é feito de forma industrial, já que não é utilizada amplamente pela sociedade.

A ingestão da fastigatum tem causado uma série de problemas no gado, já que esses animais costumam ingeri-las quando expostos a essas plantas. Isso ocorre especialmente em épocas onde a forragem é escassa, e os bovinos acabam ingerindo continuamente a planta.

Os efeitos causados nos bovinos costumam incluir quedas e tremores musculares. Ou seja, não costumam ocorrer morte de animais pela ingestão da planta, apesar de que algumas fraturas acabam sendo geradas com as quedas, decorrentes da disfunção do cerebelo.

Além disso, alguns animais acabam demonstrando crises periódicas de epilepsia, principalmente quando são movimentados ou estimulados.

Ainda assim, algumas sequelas podem ser deixadas nos bovinos, como o hábito de estender o pescoço e buscar maior apoio nos membros anteriores, abrindo-os mais que o normal. Esse tipo de sequela pode se tornar crônico, e raramente os animais voltam ao estado normal.

Jurubeba apresenta benefícios, mas deve ser consumida com moderação

Para que serve a jurubeba?

Conforme foi possível observar ao longo do artigo, essa planta possui grande importância, apesar de seu gosto amargo. Por conta disso, é importante entender para que serve jurubeba, independente da sua aplicação na culinária ou na saúde.

Para compreender quais são os benefícios da jurubeba, é necessário observar todas as características dessa planta. Em outras palavras, é importante saber exatamente quais as aplicações e propriedades desse tão estimado vegetal.

A folha de jurubeba pode ser utilizada para tratar ferimentos externos, devido à sua ação cicatrizante e anti-inflamatória. Ainda assim, os benefícios da planta podem contribuir com o fígado, sangue, intestino, pele, entre outros órgãos.

Vale salientar também que a jurubeba faz mal caso seja utilizada de forma inadequada, conforme já foi mencionado nesse artigo. Ou seja, o uso excessivo e prolongado pode causar intoxicações e diversas reações indesejadas no organismo.

O vinho jurubeba indiano é uma bebida que possui sabor diferenciado, que costuma agradar o consumidor. Além disso, esse vinho possui propriedades medicinais, estimulando o apetite, bem como ajudando nos processos digestivos.

Existem diversos tipos de vinhos de jurubeba no mercado, todos a base de vinho tinto seco, frutas de jurubeba, cravo, canela, quássia, boldo e genciana. Ainda assim, esses produtos contam com outros ingredientes, a fim de deixar o paladar ainda mais refinado.

O vinho jurubeba indiano é uma espécie de licor, com teor alcoólico de 17%, que deve ser consumido com prudência. Dessa maneira, trata-se de uma bebida que, apesar de possuir propriedades medicinais, não deve ser encarada como um medicamento.

Efeitos da jurubeba no sistema digestivo

A saber, a jurubeba causa diversos efeitos no sistema digestivo, conforme já foi citado. Entretanto, além de suas propriedades digestivas, existem outras questões. Normalmente se houve falar que um dos benefícios dessa planta é o emagrecimento.

Dessa forma, para entender se a jurubeba emagrece ou não, é necessário levar em conta que a planta ajuda a eliminar a retenção de líquidos. No entanto, ela possui diversos outros efeitos, como o estímulo do apetite, o que acaba demonstrando o contrário.

Por conta disso, pode-se afirmar que é mito a ideia de que a jurubeba emagrece, apesar de seu efeito diurético. A planta também exerce alívio sobre a acidez estomacal, colaborando para a diminuição da gastrite e, consequentemente, das úlceras.

Da mesma forma, a jurubeba é utilizada para combater a anemia, já que favorece o apetite e ajuda nas desordens hepáticas e digestivas. Ainda assim, pode eliminar gases e proteger o trato gástrico, fazendo com que a planta seja ainda mais benéfica ao aparelho digestivo.

A planta contribui para a produção da bile e outras enzimas, protegendo o fígado e controlando a glicose no sangue. Em outras palavras, a jurubeba pode ser um aliado dos diabéticos, desde que empregada da forma adequada.

Em suma, é correto afirmar que a jurubeba pode oferecer uma série de benefícios ao sistema digestivo, desde o auxílio na digestão, até a proteção dos tecidos e órgãos. Entretanto, não é correto afirmar que a jurubeba emagrece.

Da mesma forma, pode ser correto afirmar que a jurubeba faz mal, quanto utilizada excessivamente. Todo e qualquer medicamento, natural ou não, pode fazer mal ao organismo quando empregado de forma desregrada. O mesmo ocorre com essa planta.

Jurubeba

A utilização da planta de forma saudável

Conforme foi possível observar, a jurubeba conta com as mais diversas possibilidades de aplicação, podendo oferecer incontáveis benefícios ao organismo humano. No entanto, foi igualmente possível perceber que essa planta pode oferecer alguns riscos.

Por conta disso, é sempre válido lembrar que a forma correta de utilização da jurubeba deve ser respeitada. A fim de facilitar o entendimento disso, é importante respeitar as orientações descritas nesse artigo, consumindo de forma moderada a planta.

Além disso, em caso de dúvidas ou até mesmo necessidade de utilizar a planta de forma terapêutica, é indicado o acompanhamento médico. Se houver a necessidade de se utilizar das propriedades medicinais dessa planta, vale contar com um médico ou nutricionista.

Dessa forma, todos os riscos são evitados, além de que se torna possível explorar ao máximo as propriedades da planta, da maneira mais adequada. Esse tipo de atitude é o mais correto, já que os profissionais da saúde possuem outras formas de curar e ajudar.

Assim como a automedicação pode ser prejudicial, o uso desregrado da jurubeba também pode causar efeitos colaterais. Portanto, o mais sábio a se fazer é contar com a ajuda de um profissional capacitado, a fim de resolver os problemas da forma mais rápida possível.

Consumindo moderadamente, respeitando as indicações, é possível usar a jurubeba no dia a dia sem causar problemas. Em outras palavras, a utilização moderada pode fazer com que todas aquelas propriedades benéficas venham a trazer bons efeitos na saúde do consumidor.

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo