Marreco é uma ave que exige poucos cuidados na criação

Inicio » Pecuária » Marreco é uma ave que exige poucos cuidados na criação
19/06/2019 Por
Marreco é uma ave que exige poucos cuidados na criação

O marreco é uma ave que pertence à família dos Anatídeos (anas platyrhynchos domesticus), a mesma do pato, do ganso e do cisne. Sua origem é no hemisfério norte, mas faz a migração para a África no período de inverno. Ele descende do pato real e foi domesticado na China.

O marreco é uma ave de carne saborosa, muito consumida sobretudo no Sul do Brasil. Em Santa Catarina, por exemplo, é a estrela de um prato típico de origem alemã, o marreco recheado com repolho roxo.

  1. O que é marreco?
  2. Qual a diferença entre pato e marreco?
  3. Qual o tempo de vida de um marreco?
  4. Criação de marrecos
  5. Quais são os tipos de marrecos?
  6. Carolina
  7. Mandarim
  8. Pompom
  9. Cabeça preta
  10. Por que criar marreco?
  11. Alimentação do marreco
  12. Marrecos reprodutores e fêmeas
  13. Reprodução de marrecos
  14. Criar arrecos é lucrativo?
  15. Pode comer ovo de marreco?
  16. Benefícios do ovo de marreco
  17. Quanto custa o ovo de marreco?

Marreco

O que é marreco?

O marreco é uma ave aquática muito semelhante ao pato, que é uma espécie mais conhecida. É um animal de pequeno porte, com vários subtipos. As espécies mais conhecidas no Brasil são o paturi (Nomonyx dominicus) e o irerê (Dendrocygna viduata). Tem boa capacidade de voo e, quando está de pé, mantém o corpo horizontalizado.

Qual a diferença entre pato e marreco?

Pato e marreco são aves muito semelhantes, por isso muitas pessoas têm dificuldade de diferenciar os animais. No entanto, criadores experientes conseguem identificar facilmente cada ave. E, na verdade, elas têm mesmo muitas diferenças, se forem observadas atentamente.

Para começar:

  • O pato é uma ave de bico fino e comprido.
  • O marreco, por sua vez, tem bico largo e curto.
  • O pato é originário da América do Sul
  • O marreco vem do hemisfério norte
  • O pato tem o corpo achatado
  • O marreco, por outro lado, apresenta formato cilíndrico
  • O pato tem cauda longa, que lembra um leque
  • O marreco tem cauda bem pequena

Qual o tempo de vida de um marreco?

Os marrecos vivem cerca de 20 anos. Vale dizer que estes animais atingem a maturidade sexual aos 2 anos de idade, e que cada postura – com incubação de aproximadamente um mês – pode render até 12 ovos.

Criação de marrecos

Por ser uma ave rústica, o marreco é de fácil criação. Não precisa de muito espaço para viver, tampouco necessita de muita estrutura e cuidados. Pode ser criado em sítios, fazendas e até em quintais com espaços vazios. Porém, se o objetivo for uma criação grande, um pequeno lago ou tanque facilitam no aumento da produtividade.

Para construir um dormitório para os marrecos dormirem e acomodar os ninhos é necessária uma área de um 1m² e meio por ave delimitada por um cercado com a altura de 60 cm. No quesito veterinário é resistente a doenças e só existe vacinação no período adequado.

O marreco tem uma particularidade. As fêmeas não são apegadas aos filhotes, então, muitas vezes quem cria marrecos têm que recorrer às chocadeiras elétricas ou a outras aves para chocar os ovos.

Os animais se reproduzem entre os 6 e 8 meses de vida e uma fêmea com alimentação balanceada bota 180 ovos por ano. O período de incubação dura entre 28 e 30 dias, tanto com outros animais como amas ou chocadeiras elétricas.

A criação de patos se diferencia na alimentação e nos cuidados sanitários. As aves se alimentam com uma dieta de grãos e insetos. Apesar de popular é muito perigoso alimentar o pato pequeno com pão, pois ele morre se engasgar.

Outra diferença na criação entre patos e marrecos é que o primeiro exige mais cuidados sanitários. Os patos precisam ser monitorados para evitar a gripe aviária porque eles têm propensão a serem infectados com o vírus H5N1.

Marreco

Quais são os tipos de marrecos?

Há mais de 15 raças catalogadas de marrecos. Entre elas: carolina, cayuga, mandarim, de Maringá, de Pequim, pompom e preto. Cada raça tem origem e produtividade diferentes.

O marreco de pequim, por exemplo, é indicado para a produção de carne e ovos porque tem crescimento mais rápido, então produz mais. É o mais procurado para abate. A fêmea tem por volta de 3,6 quilos e o macho 4 quilos.

As aves são inteiramente brancas e o que as diferencia em gênero é que o macho tem o rabo em forma de vírgula e grasna fino e rouco. Já a fêmea tem um grasnado com som forte e grosso. O acasalamento acontece tanto no chão como na água.

Carolina

O marreco carolina é uma ave aquática, criada sobretudo para fins de ornamentação, cujo nome científico é Aix sponsa. A criação do animal é fácil. O marreco filhote nasce em 26 dias e a fêmea bota 10 ovos por ano. Como eles são decorativos chamam a atenção em sítios, fazendas e locais como hotéis que os mantêm como atrativos para os hóspedes.

As aves marreco cauyga são de cor preta esverdeada, mas também podem nascer com a cor cinza escuro. Tal como em outras raças os machos emitem som fino e as fêmeas um som grosso e forte. É o que permite saber quem é quem.

Os filhotes são identificados a partir do quarto mês e nascem de cor negra, com bicos e patas também pretos. As fêmeas botam o ovo, mas não fazem ninho nem chocam os filhotes.

Mandarim

O marreco mandarim é um animal parecido com o marreco carolina. Da família Anatidae, seu nome em inglês é mandarim duck . É originário do nordeste da China, Japão e sudeste da Rússia.

O animal é todo colorido e a fêmea se diferencia pelo menor brilho de azul nas penas da asa, além do branco do olho também ser pequeno. Tem médio porte e mede até 49 cm de comprimento com uma envergadura que chega a 75 cm.

É uma ave aquática encontrada em rios, lagos com vegetação abundante. Sua alimentação é baseada em sementes, plantas aquáticas, peixes e insetos. Faz ninho em locais ocos das árvores e bota 8 a 12 ovos por ninhada. Tem um período de incubação entre 28 e 30 dias.

Pompom

O marreco pompom tem esse nome pelo fato de ter um pompom na parte de trás da cabeça. Os machos são maiores que as fêmeas e tem na cauda duas penas viradas para cima.

As fêmeas da espécie emitem som alto. Os machos, por outro lado, emitem um som de menor volumes. O característico pompom, que dá nome à espécie, nem sempre está presente e varia entre animais da mesma ninhada.

Cabeça preta

O marreco da cabeça preta mede entre 35 e 43 centímetros de comprimento. O macho tem um peso que chega a 680 gramas e a fêmea atinge 720 gramas. O casal se reproduz duas vezes por ano e a fêmea coloca dois ovos por ninho. O período de incubação é de 25 dias. A diferença entre gêneros é que o macho tem a cabeça e o bico pretos e o maxilar de cor vermelha.

Por que criar marreco?

Criar essa ave pode ser lucrativo porque, primeiramente, é um animal que exige poucos cuidados. Sua carne não é tão popular quanto à do pato, mas é igualmente saborosa e nutritiva.

O marreco pode ser aproveitado de outra forma, além do fornecimento de carne e ovos. Suas penas, por exemplo, são utilizadas na confecção de travesseiros.

O fato da criação de marreco ser algo mais prático do que a criação de outros animais torna-se uma das mais vantajosas e práticas opções. Além do mais, é algo que pode ser lucrativo se for conduzido da maneira correta.

Afinal, quando pensamos sobre o que é marreco, podemos observar que ele é comercializado para diversos fins. Logo, torna-se um animal extremamente versátil e que colabora muito para conviver com outros animais semelhantes. No entanto, é óbvio que as espécies possuem características diferentes.

Logo, o marreco pompom, marreco mandarim, marreco preto, marreco pato de Pequim, marreco de Maringá, marreco Cayugamarreco Carolina podem apresentar algumas características que denotam a diferença entre pato e marreco. Logicamente, não é nada tão gritante, mas que pode acarretar em alguma confusão na hora de criá-los.

Marreco

Alimentação do marreco

A ave come basicamente ração, frutas, farelos, legumes e hortaliças. Alguns criadores misturam minúsculas pedras aos alimentos para facilitar a digestão. Como os marrecos comem e tomam água ao mesmo tempo é bom que o bebedouro fique longe das caixas de alimentos.

Muitas pessoas apresentam dúvidas em relação ao que o marreco come. No entanto, como os alimentos já foram citados anteriormente, é importante ressaltar que, na criação de marreco, a alimentação correta é algo que conta muito.

Em suma, esse animal exige atenção, mas não os mesmos cuidados exacerbados de outras espécies. De qualquer maneira, a alimentação deve ser balanceada para que os animais apresentem o físico adequado para seu tamanho e idade.

Um dos problemas de quem resolve investir na criação de marrecos é achar que esses animais não precisam de uma dieta balanceada. No entanto, como comem frutas, é comum que isso já indique a necessidade de cuidar da alimentação da espécie.

Logicamente, é sempre importante estudar a origem de cada uma das espécies, já que isso pode ajudar bastante a ter uma ideia de como o animal se alimenta e, assim, garantir êxito nesse aspecto.

De qualquer maneira, os marrecos também podem se alimentar de uma ração balanceada. Porém, a mesma deve passar por aprovação veterinária para garantir que os animais possam consumi-la.

Caso o resultado seja positivo, podem ser oferecidas de três a quatro vezes por dia. Assim, os marrecos garantirão a saúde necessária para ter uma qualidade de vida agradável.

Na função de descobrir o que marreco come, caso o indivíduo não tenha conhecimento suficiente sobre o assunto, indica-se evitar oferecer qualquer alimento ao animal.

Marrecos reprodutores e fêmeas

Em relação à alimentação dos marrecos reprodutores, sempre ocorre muita divergência de opiniões. Porém, quem tem mais experiência no assunto sabe que ela deve ser feita com moderação, já que esses animais em específico precisam de um físico mais atlético e dentro dos padrões de peso.

O mesmo ocorre com as fêmeas. Tanto os machos reprodutores quanto as fêmeas precisam de cuidados especiais. Isso porque, para garantir um bom desempenho na hora da reprodução, é preciso que estejam com o peso e a saúde em dia.

Muitas vezes, para garantir o desempenho desejado e na época desejada, a alimentação de ambos pode ser feita através de hortaliças como:

  • Folhas verdes;
  • Farelos;
  • Legumes;
  • Frutas.

Essas folhas são ótimas para auxiliar no peso da marreca fêmea e do marreco macho, garantir que a digestão seja feita com maior facilidade e também que sintam-se saciados e livres de doenças.

Reprodução de marrecos

Mesmo que existam algumas semelhanças em relação ao pato e marreco, bem como em relação à criação de patos e marrecos, os marrecos são animais que iniciam de forma muito precoce a sua fase de reprodução.

Diferente de outras espécies, geralmente já apresentam desempenho sexual com o sexo oposto a partir dos 8 meses de vida. Logo, já iniciam nessa fase todo o seu ciclo reprodutivo e também a geração de ovos.

Para ter uma ideia, o ovo de marreco é um tipo muito comum. Isso porque estima-se que cada fêmea coloque em torno de 180 ovos. Isso é, sem dúvidas, uma quantidade muito grande, principalmente quanto comparado com animais como a galinha, por exemplo.

Entretanto, esse número pode divergir e variar conforme a alimentação e os tipos de cuidados que o animal está recebendo. Em relação a isso, é muito importante evitar os restos de comida e o milho. Isso pode fazer com que caia consideravelmente o desempenho reprodutivo de ambos os sexos de marreco.

Justamente por isso, é imprescindível que o empreendedor e responsável por cuidar dos marrecos tenha o cuidado mais adequado possível em relação à sua alimentação e também procriação.

A melhor época para os marrecos

Existem algumas espécies, assim como o marreco pequim, que possuem algumas peculiaridades na hora de pôr os ovos. Isso pode ser diferente de uma espécie para outra. Logo, dependendo daquela que for a escolhida para a criação, indica-se sempre estudar muito bem suas principais características.

De qualquer forma, para exemplificar, a grande maioria dos marrecos prefere realizar a postura de ovos durante a primavera. Para eles, além do seu relógio biológico funcionar de uma forma muito mais agradável, também há a questão de a época ser ideal para isso.

Afinal, é um momento onde a temperatura se encontra extremamente adequada, fazendo com que o marreco não sinta tanto desconforto quanto sentiria em temperaturas extremas de frio ou calor.

Criar marrecos é lucrativo?

É muito importante ter em mente que tudo depende da dedicação do empreendedor. Afinal, esse é um mercado que, mesmo não sendo muito disputado, tem ótimos e fortes concorrentes. Além disso, assim como qualquer outro negócio, indica-se sempre estudar o mercado.

Lógico que, antes de empreender, não somente o mercado precisa ser estudado como também todas as características do animal. Isso deve ser feito de maneira minuciosa e dedicada, já que cada uma das espécies pode apresentar um comportamento e suas particularidades.

Logo, é indispensável garantir que se tenha todas ou grande maioria das informações. Além disso, como dito anteriormente, o mercado de marrecos é algo muito versátil. Ou seja, o animal pode ser utilizado tanto para culinária quanto também confecção de objetos.

Essa informação, para o empreendedor, é algo que gera uma grande esperança e maior ânimo para começar. Afinal, é um mercado que não exige que o foco da criação dos animais esteja voltado para uma coisa só, tornando o processo muito mais livre e prático.

Entretanto, é muito importante frisar que para que seja devidamente lucrativo, o responsável pelos animais deve, sem dúvidas, oferecer uma qualidade de vida para o marreco.

O motivo não é somente o bem-estar do animal. O motivo também está ligado de maneira direta à qualidade do produto que está sendo comercializado.

Não é nem um pouco indicado cuidar do animal de qualquer forma, já que ele exige cuidados em relação à higiene, saúde, alimentação, etc.

Até mesmo porque, mesmo que o marreco seja um animal que não exige grandes cuidados na criação, é indispensável garantir qualidade de vida e de produto.

Pode comer ovo de marreco?

Uma das maiores dúvidas em relação ao marreco e pato é em relação aos seus ovos. Quando se fala, por exemplo, da criação de patos e marrecos, já pensamos sobre a carne do animal e o restante de atividades para as quais ele será adquirido.

Porém, ocorre que o ovo de pato é algo mais comum de ser consumidor que o ovo de marreco. Assim sendo, além de tentar descobrir o que o marreco come, a dúvida mais comum, tanto por parte do consumidor quanto do empreendedor, é se ovo de marreco pode comer.

O ovo de marreco, em suma, pode oferecer até bons benefícios para aqueles que o consomem. Porém, é importante avisar que ovo de marreco pode comer, mas que seu sabor pode ser um pouco diferente do ovo tradicional de galinha.

Mesmo com algumas similaridades, o seu sabor e textura pode mudar dependendo de caso para caso.

Além disso, sabe-se que o ovo de marreco é menos convencional, mas que ainda assim pode ser um ótimo atrativo de comercialização e compra. Ele é, inclusive, uma das principais escolhas das pessoas que procuram comidas diferentes para experimentar.

Marreco

Benefícios do ovo de marreco

Sabendo agora que ovo de marreco pode comer, torna-se muito mais tranquilo e fácil não somente prepará-lo, se for o caso, como também comercializá-lo de forma muito mais segura e consciente de seus benefícios e qualidades.

Assim como todo alimento que é consumido em equilíbrio e que garante ótimos resultados na dieta alimentar, o ovo de marreco pode ser uma ótima alternativa para aquelas pessoas que não consomem carne. Afinal, é uma forma de variar a dieta e evitar excessos por parte do outro tipo de ovo.

De qualquer forma, entre os principais benefícios que o ovo de marreco oferece, os que mais se destacam são:

  • Fortalecimento da saúde do cérebro;
  • Metabolismo acelerado;
  • Músculos saudáveis;
  • Aumento da imunidade.
  • Fortalecimento da saúde do cérebro

Sem dúvidas, o fortalecimento da saúde do cérebro é um dos motivos pelos quais o ovo de marreco é tão consumido. Ele é, sem dúvidas, um dos benefícios mais bem-vistos e desejados.

Para melhor compreender, o ovo de marreco possui vitamina B12. Logo, é um grande aliado no fortalecimento da saúde cerebral. A deficiência dessa vitamina é um dos principais motivos pelos quais os problemas de memória estão tão presentes nos dias atuais.

Além disso, por conta do fortalecimento do cérebro e de auxiliar nos problemas de memória, também colabora muito para que o cansaço crônico passe bem longe.

  • Metabolismo acelerado

Um metabolismo acelerado é uma das principais razões pelas quais as pessoas emagrecem com maior facilidade, possuem um intestino regrado, se recuperam de doenças de forma mais rápida e também possuem mais energia para levar o dia.

No ovo de marreco, está presente o magnésio. Esse componente é ótimo para regular o metabolismo e também a síntese hormonal. Ele é um dos minerais mais apropriados para garantir um funcionamento adequado do corpo.

Além dele, obviamente, também estão presentes no ovo de marreco:

  • Cálcio;
  • Ferro;
  • Selênio;
  • Zinco;
  • Fósforo.
  • Músculos saudáveis

Como sendo uma fonte indiscutivelmente forte de proteínas, é possível comer o ovo de marreco para garantir que as proteínas essenciais sejam ativadas no corpo, garantindo assim a força e regeneração muscular do corpo de qualquer pessoa.

Além do mais, é uma das principais fontes para conseguir ganhar massa magra, auxiliar na firmeza de pele, produção celular e evitar o envelhecimento precoce. Logicamente, tais benefícios são ótimos e atuam de maneira muito atrativa no corpo.

  • Aumento da imunidade

O fortalecimento da imunidade é algo que se mostra em grande necessidade em uma quantidade esmagadora de pessoas.

Uma das maiores vantagens do ovo de marreco está presente na clara. Isso porque, nela, é justamente onde se concentra a maior quantidade de agentes antibacterianos e antifúngicos. Assim, a clara do ovo pode ser ótima para evitar uma série de inflamações virais, fúngicas ou até mesmo bacterianas.

Quanto custa o ovo de marreco?

Atualmente, no mercado, é possível encontrar uma grande quantidade de espécies de marreco. Logo, é indispensável frisar que tudo isso pode alterar de grande forma o preço pelo qual o animal é comercializado.

Em termos gerais, é possível encontrar um marreco adulto custando em torno de R$ 20 a R$ 50. Porém, é muito importante estar atento ao fato de que o marreco pode mudar de preço não somente pela questão da idade e espécie, como também pela região em que é comercializado.

De qualquer maneira, os ovos de marreco podem ser encontrados no mercado por R$ 25,00 a dúzia, em média. Novamente, as mesmas ressalvas são ainda válidas: região, procura e outros aspectos.

De qualquer maneira, o negócio pode ser rentável e lucrativo. É válido o investimento no marreco, desde que se tenha a estrutura e conhecimento necessário para realizar todos os procedimentos e oferecer qualidade de vida para os animais.

One Reply to “Marreco é uma ave que exige poucos cuidados na criação”

Compartilhe sua opinião

Agro20 | Portal Vida No Campo